terça-feira, 14 de maio de 2013

Melhore sua imunidade...

Quanto tempo faz que você não precisa de antibiótico + anti-inflamatório?

Passar metade do inverno gripado é normal para você?

É só pegar uma chuva com vento sul que no dia seguinte a dor de garganta já começa?

Tem outras problemas constantes com o sistema imunológico, sofre com a síndrome das “ites”, por exemplo? É: sai de uma Rinite, vem uma Amigdalite, depois é Otite, aí logo na sequência é a Cistite, e para acabar com tudo chega a gastrite, logo volta a rinite?

Percebes que nunca sai desse ciclo vicioso?



Como fica seu organismo com isso?

É, você está mal...

E ainda quer emagrecer sem fortalecer o sistema imunológico?

Não vou dar explicações científicas para isso, até para não estender muito esse artigo, de uma maneira simples darei alguns exemplos:

As proteínas estão presentes em 99,99% das células: se você consome pouca proteína e seu corpo precisa produzir uma nova proteína na sua medula óssea, aquele suplemento de Colágeno (que é proteína) que você toma para melhorar sua pele irá para onde, na medula óssea ou na pele? Medula óssea.

Se seu sistema imunológico está todo prejudicado porque você está caminhando/correndo 30 minutos na avenida perto da sua casa para emagrecer, sendo que seu corpo não está preparado para isso, qual será a prioridade do seu organismo: fortalecer o sistema imunológico ou fazer com que você emagreça?

Observe essa teia, minha ferramenta de trabalho (clique nas imagens para aumenta-las):



Talvez esta fique mais fácil de entender:





Vou dizer quem você é baseado nessa teia: todos os 8 elementos se interligam e se cruzam num único ponto, exatamente no meio da imagem, que é seu estado de saúde atual... 

Acompanhe na teia esse exemplo:

seus problemas resultam de uma desequilíbrio nutricional (deficiência de magnésio), que diminuirá motilidade intestinal ("trancando" o intestino)...

assim as toxinas demoram para ser eliminadas (alterações gastro-intestinais)...

facilitando que elas sejam re-absorvidas, exigindo ainda mais do seu fígado (problemas de destoxificação)...

que causará um estresse oxidativo (aumento de toxina circulando)...

que excitará seu sistema imunológico (já que toxinas causam inflamação)...

que afetará sua produção hormonal tireoidiana (alterações neuro-endócrinas)...

e te deixará muitíssimo estressado (interação corpo-mente)...

e por fim afetará sua estrutura física, causando uma diminuição do tônus muscular, causando flacidez (desequilíbrio estrutural)...

Então, se há um elemento desequilibrado, tudo cai, igual efeito dominó...

Interessante, concordam? Isso não te faz pensar sobre aquela irritabilidade que você tem? Será que não é algum ponto errado dessa teia?

Ou o funcionamento lento da tireóide (hipotireoidismo), será que não é interferência de toxina?

E a TPM, é normal? Claro que não, tem algo errado, pensando nessa teia...

Então é necessário adequar todo esse sistema... a princípio, como o tema de hoje é sistema imunológico, aposte nessas "dicas":

  • Alho crú (1 dente grande picado e misturado com a comida) ou, se não puder, cápsulas de Óleo de Alho, em torno de 1g/dia, fracionada com as refeições...


  • Óleo de côco extra-virgem: até 3 colheres de sopa por dia, ou, caso não suporte o gosto, até 30 cápsulas por dia (bem mais fácil em colher, sim?)


  • Alecrim, Orégano, Hortelã, Gengibre, Açafrão-da-terra (Cúrcuma), Cranberry, Cebola crua (como “salada”)
  • Brássicas (Brócolis, Couve, Couve-flor, Repolho)...
  • Sementes: Linhaça, Gergelim, Abóbora, Mamão
  • Suplementação de L-Glutamina (um aminoácido não-essencial), de 5 gramas até 10 gramas por dia. 
  • Dá para acrescentar uns 10 dentes de Alho crus na garrafa de Óleo de Oliva extra-virgem, associado com Alecrim ou Orégano ou Hortelã, para não ficar muito misturado os sabores...

Que eu lembre agora, são esses, se eu lembrar algo mais, atualizo depois...

...

Então, talvez só quando ficar velhinho, como a imagem abaixo, ou talvez nunca mais, dependendo da sua dedicação e da resposta do seu organismo, você passará por isso:


Nenhum comentário:

Postar um comentário