segunda-feira, 24 de junho de 2013

Antioxidantes reduzem risco de Aterosclerose

Aterosclerose, à grosso modo, é um distúrbio que ocorre na parede arterial,  causado pela entrada da LDL-colesterol (Lipoproteína de baixa densidade) oxidada na parede da artéria, causando inflamação (no caso, infarto e derrame)...

Esclarecimento: colesterol é só uma das substâncias que compõe uma Lipoproteína...

Quando o fígado fabrica as Lipoproteínas (VLDL e A), elas entram na circulação na forma reduzida e com concentrações adequadas de nutrientes antioxidantes (para não ficar na forma oxidada), obtidos da alimentação, logo quando há antioxidantes praticamente não há oxidação. Se sua dieta contém antioxidantes, maravilha, esse sistema funciona bem, caso contrário a oxidação se instala...

O grande problema das Lipoproteínas oxidadas é que elas podem não ser reconhecida pelos receptores da membrana celular do tecido-alvo, então não são recolhidas do sangue, ficando circulando cada vez menores e mais densas, facilitando a entrada na “parede” arterial, onde são reconhecidas por receptores de macrófagos (célula de defesa=leucócito=glóbulo branco), iniciando um processo inflamatório progressivo.

Observa na imagem abaixo como fica uma artéria com aterosclerose, mais estreita e com possibilidade de rompimento e liberação daquelas bolinhas amarelas (que é a placa aterosclerótica):



Então, ter o “colesterol” LDL elevado não é problema, problema é ter LDL oxidada...

Só que estes laboratórios que coletam sangue para exames não dosam LDL oxidada, então não poderás saber como está a oxidação da sua LDL com precisão...

Mas você se abster do fumo e do álcool, e também pode controlar aquilo que come, ingerindo mais nutrientes antioxidantes, estarás se protegendo...

E onde estão esses antioxidantes nos alimentos? Alguns exemplos:

Vitamina C: frutas ácidas (Acerola, Abacaxi, Limão, Kiwi, Carambola, Bergamota)...
Vitamina E: Abacate, Amendoim (Oleaginosas), gema do Ovo, Óleo de Oliva extra-virgem, Sardinha...
Ácido Lipóico: Carne Bovina Orgânica (gado criado e alimentado em pasto), Fígado Orgânico, Gérme de Trigo, Levedo de Cerveja...
Coenzima Q10: Amendoim, Ovos, Espinafre, Castanhas, Sardinha, Carne bovina mal passada, Fígado, Rins, Coração (tudo orgânico)...
Selênio: Castanha do Brasil, Ovos, alimentos cultivados no solo do leste (litoral) catarinense...
Zinco: Carnes, Ovos, Linhaça, Castanhas, Amêndoas, Nozes, Camarão...
Beta-caroteno: Cenoura, Abóbora, Mamão, Couve...
Licopeno: Melancia, Goiaba, Tomate...
Arginina: Amendoim, Castanha do Brasil e de Caju, Amêndoas, Nozes, Pistache, Macadâmea...
Flavonóides (Resveratrol, Quercetina, Antocianinas, Proantocianidinas, Catequinas, Alicina):“pele” do Amendoim, Uva (fruta in natura, suco integral e vinho tinto), casca de cebola, Morango, Cranberry, Açaí, Mirtilo, Chá branco/verde, Alho, Gengibre, Hortelã...

Esta lista é só parte do iceberg quando o assunto é antioxidantes...

Veja só esse artigo científico sobre redução do estresse oxidativo e aterosclerose: Suco de Bergamota aumenta defesa antioxidante de crianças hipercolesterolêmicas. Este artigo encontra-se disponível para download em PDF na íntegra em Jornal de Pediatria, Gastroenterologia e Nutrição.

E aí vão 3 vídeos interessantes, super didáticos e curtos para um melhor entendimento desse assunto:






Nenhum comentário:

Postar um comentário