terça-feira, 30 de julho de 2013

Emagrecimento e “resposta termogênica” da proteína: alimento ou suplemento?

Para cada 100 kcal (calorias) de proteína proveniente do alimento, o corpo gasta 25 kcal para digerir, ou seja, há um considerável gasto de energia no processo digestivo da proteína para que o sangue realmente receba os aminoácidos e peptídios provenientes da proteína digerida...

Então, comer alimentos fontes de proteína significa induzir o corpo a aumentar o gasto energético em repouso (repito, para digerir proteína), ou seja, aumentar a Taxa Metabólica Basal (assunto explorado na postagem anterior)...

Mas entenda, é necessário que esta proteína venha do alimento, porque é o processo digestivo que proporciona o benefício...

Nesse contexto, adianta trocar o alimento pelo suplemento? A whey protein não é um suplemento que demora horas para ser digerido, pelo contrário, a velocidade de esvaziamento gástrico é rápida, 30g ou até 50g jamais demorarão duas horas para sair do estômago, ao contrário do alimento...

Não é possível ingerir alimentos fontes de proteína? Então, nesse caso, a whey protein será muito útil, muito melhor do que consumir carboidrato, mas nada como a proteína do alimento...


Só para finalizar, alimentos fontes de proteína: carnes (bovina, suína, frango, sardinha e atum, sendo músculo de qualquer animal, está valendo), Ovos (galinha, codorna, pata, etc), Amendoim, Castanhas (de Caju e do Brasil – antigamente conhecida como do Pará), Avelã, Nozes, Pistache e Amêndoas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário