segunda-feira, 29 de julho de 2013

Taxa Metabólica Basal vs. Dieta adequada e musculação


Se você já leu e entendeu todas minhas postagens, sabe que passar fome não é a solução para se livrar de quilos e quilos de gordura corporal...

Todavia, sempre é bom explorar o mesmo tema, só que de outra forma...


A imagem abaixo mostra o gasto energético do corpo humano ao longo de 24h. Perceba que a "Basal Metabolic Rate" (Taxa Metabólica Basal - TMB) gira entre 1500 e 2000 calorias, ou seja, em média 70% do gasto energético. 
Entenda: minha abordagem é baseada em uma pessoa que trabalha em média 8 horas por dia e procura uma academia para emagrecer, ou seja, o perfil de rotina apresentado pela maioria das pessoas.
















Para explicar isto, começo com algumas comparações:

Se seu salário é X e suas contas ultrapassam 25% o valor do seu salário, certamente terás dívidas, assim a solução é cortar gastos para o próximo mês, correto? Provavelmente coisas dispensáveis para a sobrevivência e com custos maiores...

Nesse contexto, se você dá “mesada” para seu filho há anos, o que você pensa que ele fará (com cada centavo que ganha) se você não puder mais dar mesada para ele? Será que ele gastará como sempre ou poupará como nunca?

E no corpo humano, o que mais gasta (queima) energia em calorias? Músculo!

Quando você come pouco, ou come os "alimentos" errados, qual a mensagem que você passa para seu corpo? Gaste ou poupe gordura? Poupe ou gaste músculo? A taxa metabólica basal é regulada principalmente pelo T3 (hormônio tireoidiano) e pela massa muscular. Quanto mais músculo, mais "acelerado é o metabolismo"...

A mensagem entendida pelo corpo humano quando há escassez de comida de verdade (fonte de nutrientes) é: descarte o tecido que mais gasta energia, afinal de contas, é preciso sobreviver e você está comendo pouco (ou errado)! Com a massa muscular gastando energia sendo que o corpo está em colapso energético, sobreviver passa a ser a prioridade, e não alimentar a massa muscular, que "se dane" o músculo...

Então, quando isso acontece, músculo será descartado e sua Taxa Metabólica Basal diminuirá, o que é muito ruim, é péssimo, um verdadeiro desastre! O corpo entende quando a situação nutricional está errada (ele 
percebe isso, assim como capta a mensagem para tornar-se resistente à insulina quando há muito carboidrato), então entra em estado de INANIÇÃO, catabolismo total, queima de músculo, diminuição do gasto energético para sobreviver.

Ora, se todo esse papo sobre nutrição e músculo significa tudo, treinar seus músculos para eles aumentarem de volume é o complemento de qualquer dieta para eliminação de gordura. Com isso, sua TMB aumentará, e queimar gordura será mais fácil... Para emagrecer muito, manter a massa muscular e continuar com pouca gordura corporal, qual a solução: focar em atividade aeróbica? Claro que não, quando eu digo que uma boa dieta deve ser associada com um treino pesado de musculação, é pensando na manutenção da TMB, que é o mais importante de tudo...

Esqueça a aerobiose, não faz sentido focar em 1 hora de gasto energético altíssimo por dia quando se passa 23h cometendo erros atrás de erros. Olhe para o tamanho da TMB (1500-2000 calorias), quanto maior ela for, melhor! Pense na academia apenas como um local para estimular sua massa muscular com intensidade tal que faça ela aumentar muito, 5kg, 10kg...

Que tal focar na energia que você gasta nas outras 23h do dia, quando você não está na musculação: Exige sua musculatura, use-a e a desenvolva. Ande mais, pedale, use menos o carro, opte pela escada em vez do elevador, não deixe a escada rolante fazer o serviço por você (só não atropele as pessoas - rsrs), exercite seus músculos em uma sessão diária de musculação...

Se você pensa que isto é coisa da minha cabeça, não é, treinadores competentes sabem disto, pesquise. Leia isto: Perda de gordura: aeróbios, anaeróbios,musculação, mitos e comprovações científicas.

Assim como este parágrafo abaixo está nesta postagem do blog Low-carb & Paleo:
A função do exercício no contexto de perda de peso não é queimar calorias - nosso corpo queima milhares delas mesmo quando não fazemos nada (Taxa Metabólica Basal, lembra?). O exercício deve 1) aumentar a sensibilidade à insulina para que precisemos de menos insulina e portanto facilitemos o acesso do corpo à gordura estocada; 2) liberar hormônios favoráveis à queima de gordura como o GH e as catecolaminas; e 3) produzir ganho de massa magra para aumentar a nossa taxa metabólica basal. Os exercício adequados para este objetivo são justamente estes descritos pelo leitor Felipe no início da postagem - exercícios intervalados de alta intensidade e musculação com cargas progressivas.

Nesta postagem do mesmo blog você pode constatar que a 
 prática crônica de exercício aeróbico pode levar à perda de massa muscular, especialmente nos atletas não cetoadaptados (utilizar gordura e proteína como energia), pois acabam canibalizando os próprios músculos no processo.

Se você sabe o quanto há de mentira quanto à gordura saturada, colesterol e sal, porque ainda pensa que atividade aeróbica é a solução para emagrecer?


Ressalto que cada pessoa tem seu limite, explorar isso é um desafio que provavelmente levará à perfeição...

Nenhum comentário:

Postar um comentário