quarta-feira, 7 de agosto de 2013

As 7 funções do trato gastrointestinal

Bom, 3 funções são mais conhecidas (Digestão de alimentos, absorção de nutrientes e excreção de restos alimentares), todavia apresento-lhes outras 4 funções, tão importantes quanto as anteriores:

Imunológica: é no intestino que as células do sistema imunológico aprendem contra quem devem guerrear. Nada melhor que um treinamento pra qualquer soldado aprender como é uma batalha...  Pois são milhares de alimentos, trilhões de bactérias (se estas não fossem importantes, não haveria mais delas no intestino, do que células no corpo, pasmem) e substâncias potencialmente tóxicas, tudo isso entrando em contato com a mucosa (parede) intestinal. O próprio apêndice vermiforme (inflamado = apendicite) tem essa função, sabia? A imagem mostra claramente as Placas de Peyer, que fabrica Linfócitos B, numa região que é campo de batalha entre corpo e qualquer tipo de susbtância que não faz parte do corpo humano...



Endócrina: diversos hormônios são fabricados no intestino, que servem para regular a contrações intestinais que fortalecerão as para facilitar a evacuação (Serotonina); melhorar a resposta antioxidante dentro do intestino (Melatonina); estimular a produção do Ácido Clorídrico [estômago] para digerir proteína bem como estimular a vasodilatação intestinal, controlando o fluxo sanguíneo intestinal (Peptídio Inibidor Vasoativo); estimular a liberação da bile, que vem da vesícula biliar, no fígado, e torna gordura digerível (Colecistoquinina – CCK)...



Destoxificação: a eliminação de susbtâncias tóxicas ocorre junto com as fezes e urina, mas não chega até ali “do nada”. Existe uma substância chamada P-Glicoproteína que faz parte do intestino delgado que bombeia substâncias tóxicas para fora da célula (quando esta está entrando). Isso é tão importante que é a razão para raramente haver câncer no intestino delgado, apenas no intestino grosso a incidência de câncer é maior, porque não há P-Glicoproteína.



Neurológica: alguns hormônios agem como neurotransmissores, tais como a CKK (via nervo vago chega ao cérebro e estimula nova liberação de neurotransmissor (acetilcolina, formada por vitamina B5 + Colina) que irá até a vesícula biliar; bem como o Peptídio Inibidor Vaso Ativo (mesma via de nervo vago) estimula secreção de enzimas digestivas e insulina/glucagon pelo pâncreas...

Como falo sempre, está tudo interligado em nosso corpo. Podemos ser um só corpo, mas certamente sentimos falta de qualquer parte dele se ficarmos sem...

Em um intestino todo furado (hiper-permeável), todas as 7 funções são comprometidas, e aí progridem os problemas de quem tem sensações inexplicáveis (tais como irritabilidade momentânea sem grandes motivos, dor muscular)...

Por isso, se algo aparentemente bobo lhe incomoda, pode ser até uma detalhe na personalidade, pense no intestino. No exemplo acima, por exemplo, pode ser acúmulo de Chumbo no Sistema Nervoso Central, e cérebro não é lugar de metal pesado, como Chumbo... Má destoxificação...

Se o intestino não fosse tão importante assim, não haveria uma enxurrada de trabalhos científicos sobre ele nas bases de dados mais acessadas (PUBMED, SCIELO, American Journal of Clinical Nutrition)...


Esta incrível máquina é o corpo humano, cada vez mais fascinante à cada nova descoberta!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário