sexta-feira, 22 de março de 2013

E aí, como estão suas fezes???


É isso mesmo, você não leu errado, não é brincadeira da minha parte...

As fezes "dizem" com muita propriedade como está o funcionamento do trato gastro-intestinal...

Afinal, se o corpo não consegue absorver, adianta exagerar em algum nutriente? Consumir muita proteína, por exemplo? Nutriente mais complexo para ser digerido e absorvido. Além de não ser absorvida, vai te incomodar com gases...

Existe uma ferramenta chamada Escala de Bristol, que permite classificar o formato das fezes, consequentemente entender o que está errado e corrigir na dieta e/ou suplementação. Observe a imagem abaixo:



Vou explicar as diferenças entre cada tipo, assim como o que pode estar acontecendo com o corpo e como readequar esse processo digestivo...

Tipo 1: indica um padrão extremamente ressecado, que já me faz questionar como está a ingestão de água pura (outros líquidos não contam, principalmente café, que é diurético e piora a situação), assim como o consumo de alimentos integrais, que são fonte de fibras, além da ingestão de alimentos constipantes (que prendem o intestino), tais como goiaba, maçã sem casca, derivados de trigo refinado (branco, tais como pão francês, torradas, biscoitos água e sal) e leite e derivados. São muitos os alimentos que podem estar causando isso, pois aí entra a questão da individualidade bioquímica: cada organismo é único, é necessário investigar quais são os alimentos que te fazem bem e quais são os que deves evitar. Para começar a buscar uma solução, aumente consideravelmente o consumo de água. Se o problema persistir, busque auxílio, será necessário suplementar probiótico, que são bactérias "boas", que nos fazem bem (que até pode ser Kefir, dependendo das condições financeiras, que costumo entregar gratuitamente).

Tipo 2: evidencia que a ingestão de água ainda está baixa e precisa ser melhorada, assim como o consumo de alimentos integrais ainda está aquém do adequado. Novamente, sugiro suplementar probióticos.

Tipo 3: a situação não está crítica, consuma mais água e verifique a evolução.

Todos os 3 tipos citados acima são característicos de constipação (intestino preso), e induzem à proliferação (multiplicação) de bactérias que causam flatulência, distensão abdominal e transtornos como ansiedade e dificuldade para dormir.

Jamais utilize laxantes para facilitar a evacuação, como falo sempre, não "trate" o sintoma, corriga a causa!

Tipo 4
: esta forma é a ideal, ressalto que duas evacuações diárias são excelentes, o ideal para evitar a proliferação das más-bactérias. Se você se enquadra nesse tipo, ótimo, menos desequilíbrios a serem readequados. Digo isso porque mesmo apresentando fezes tipo 4, é possível haver azia, dificuldade de concentração, se sentir aéreo, ter muita vontade de comer doces, apresentar oscilação de humor e unhas moles... Porém, geralmente suplementando Glutamina, Ômega-3 e probióticos, corrige-se isso.

Todavia, ajuste seu consumo de água, tente ingerir no mínimo 35ml para cada quilo de peso corporal. Multiplique seu peso (em quilogramas) por 35 e você terá a quantidade mínima de água que você necessita diariamente para evitar problemas futuros...

Agora vamos para a parte mais complicada...

Tipo 5: aparentemente, algo errado está acontecendo. Um quadro de hiper-permeabilidade (buracos microscópicos na parede do intestino) pode estar surgindo? Algumas possíveis causas: excesso de consumo de produtos de origem animal, de sal ou produtos industrializados (que são cheios de aditivos, conservantes, acidulantes, nitritos/nitratos, glutamato), mastigação inadequada, intolerância ou alergia provocada por algum alimento. Conforme o padrão alimentar brasileiro, sempre penso primeiro nos laticínios (leite, queijos, iogurte, requeijão) e no glúten (pão, biscoito, torrada, bolo). Existe a possibilidade de excesso de cafeína também. Faça o teste, tire laticínios e glúten por 7 dias e observe a evolução. Caso a situação não melhore, recomendo procurar apoio profissional assim que possível...

Tipo 6: Opa! As possíveis causas citadas no tipo 5 podem estar se agravando. Deve haver algum parasita, como Ascaris Lumbricóides (conhecida como Lombriga), assim como um quadro de Disbiose bastante agravado, com a microbiota intestinal toda alterada. Recomendo procurar apoio profissional imediatamente! O tratamento sempre incluirá Glutamina, Ômega-3 e probióticos, mas só isso não resolverá o problema para quem apresenta tipo 6. Será necessário a prescrição de uma dieta bem restrita e específica, com vários alimentos considerados exóticos e com poder de "cura" extraordinário (tais como alho cru e gengibre) incluindo vários minerais e vitaminas (Zinco, Vitaminas A, D, E, complexo B, H, Colina), além de fitoquímicos como gama-orizanol (presente no arroz integral) e fitoterápicos, como Aloe Vera, Hortelã e Alecrim.

Tipo 7: a situação está muito crítica... A digestão de proteína está péssima, a vesícula biliar não está legal (digestão de gordura ruim), o organismo está se desidratando (muita água eliminada nas fezes),  perdendo eletrólitos também (minerais como potássio, magnésio, zinco, ferro, cobre), com certeza há parasitas ou Disbiose, quando as bactérias "más" começam a atacar a mucosa intestinal (parede do intestino)... Provavelmente há alimentos irritantes de mucosa também (mamão é um deles), sendo que certamente há hiper-permeabilidade intestinal, citados no tipo 5. Os suplementos indicados acima são indispensáveis, e pode ser necessário injeção de soro intravenosa (na veia). Enfim, "a coisa está feia, muito feia"...

OBS: revisei e inclui um ótimo parágrafo no artigo anterior...

quarta-feira, 20 de março de 2013

E aí, como está sua mastigação?


Bom, hoje irei explicar a importância de uma mastigação adequada, assim como o impacto de não mastigar bem os alimentos...

“Poxa, isso é sério mesmo? Vale a pena você investir tempo digitando esse artigo?” Com toda a certeza, sim!

Começo questionando o básico: qual a finalidade de haver dentes em nossas bocas?

Sorrir???

Também, mas, principalmente, para triturar todos os alimentos e deixá-los com aspecto homogêneo, prontos para serem deglutidos (“engolidos”) e serem digeridos pela ação do suco gástrico (enzima Pepsina e Ácido Clorídrico)...

Mastigar bem não significa contar “x” mastigadas, isto é besteira, se “seu poder de fogo” na mastigação é bom a ponto de em 10 movimentos triturar bem os alimentos, ótimo... Você saberá que o momento de deglutir chegou quando perceber que a comida em sua boca está pastosa, sendo impossível identificar o alimento A ou B...

Então, ao ser bem mastigado, ainda na boca, já inicia-se a digestão de alguns tipos de carboidratos (enzima ptialina, ou amilase salivar), assim como também há liberação de uma lipase lingual (enzima que digere gordura) que agirá no estômago, hidrolisando uns 15% dos triglicerídios (forma predominante de gordura na dieta). Aí vai o artigo que prova isso: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2134569

Quando a mastigação está adequada, a acidez característica do estômago mata os micro-organismos (bactérias, fungos e leveduras, não permitindo que estes possam se multiplicar demais) e vai hidrolisando (digerindo) as proteínas, que inicialmente tem uma estrutura inicial como mostram as imagens abaixo:


e depois que são digeridas pelo estômago ficam assim...





...no intestino, pronta para ser digerida (“quebrada”) em pedaços muito menores, para então ser absorvida para dentro das células intestinais...

Maravilha, funcionamento perfeito da digestão!

Agora vamos falar sobre o contrário...



Se você não mastigar bem, o estômago, que não é furadeira, não conseguirá matar os micro-organismos nem hidrolisar as proteínas, então o alimento com proteína chegará ao intestino em pedaços grandes demais para serem digeridos.

Agora, lembre-se daquela bactéria que estava lá no meio do alimento (que não foi bem mastigado), que foi mal digerida no estômago... Lembrou? Então, está livre no intestino... E o que ela fará?

Oras, elas precisam comer também, logo irão se alimentar da comida mal digerida, certo? Aí depois você sofrerá com flatulência (muita produção de gases, pum) que deixará seu abdômem distendido, com aquela péssima sensação de inchaço, e irá querer tomar remédio para reduzir produção de gases, uma forma de aliviar essa Disbiose...

Ou seja, você estará querendo retirar o sintoma (pum) em vez de tratar a causa (mastigar bem os alimentos). Não procure diminuir o sintoma, retire a causa!

Sem falar que o estômago será sempre sobrecarregado para digerir os alimentos, que induzirá à sua falência, ou seja, deixando-o menos capaz de produzir o suco gástrico. Em relação à nutrientes, estômago gasta muita energia para digerir proteína, consome muitas vitaminas do complexo B (participam do metabolismo energético) e Zinco. Quando ele não tem mais esses nutrientes, perderá sua função, e um quadro de Hipocloridria (falta de Ácido Clorídrico) se iniciará. Para piorar ainda mais a situação, depois que essa hipocloridria se instala, já não adianta mais mastigar bem os alimentos, será necessário suplementar vitaminas do complexo B, Zinco, além de suplementos fitoterápicos, afim de recuperar o bom funcionamento gástrico...


Vou mais além: se o alimento com proteína estiver em pedaços muito grandes, agredirá o intestino (não pode de jeito nenhum ter alimento semi-intacto nesse local) e pedaços pequenos serão absorvido, através de um processo chamado difusão facilitada, que causará uma mega reação inflamatória dentro da mucosa intestinal, o que é péssimo. Ativar o sistema imunológico a todo instante, com hábitos alimentares errados, só prejudica o funcionamento do organismo...

Com essa agressão, por causa da má mastigação, começam a aparecer buracos microscópicos no intestino, caracterizando um quadro de hiper-permeabilidade intestinal, que leva à Síndrome Metabólica, a resistência à insulina que caracteriza o diabetes, além de transtornos neurológicos (irritabilidade, Alzheimer, Parkinson), tireoidite auto-imune, imunidade baixa (infecções constantemente), rinite, sinusite, bronquite, asma...

Enfim, são tantos os problemas que nem lembro agora, teria que fazer uma mega revisão bibliográfica para descrever outras desordens...

E essa “Dispepsia funcional”, nome desses desequilíbrios no processo digestivo, é muito comum eu encontrar em meus clientes, seja em quem me procura querendo hipertrofia muscular (ganho de massa), como quem almeja eliminar gordura corporal ou simplesmente quem deseja melhorar a qualidade da alimentação...

Frequentemente atendo pessoas que usavam remédio antiácido (como omeprazol), pensando que estavam fazendo a coisa certa... Se não tinha acidez no estômago, lembre-se de que acontecia com as bactérias, vão morrer ou sobreviver? Vão é destruir a saúde, começando pelo estômago (bactéria helicobacter pylori), continuando pelo intestino e avançando pelo organismo, causando uma série de infecções e ativando constantemente o sistema imunológico...

Como mensagem final, comida não é sinônimo de prazer? Para que comer como mostra a imagem abaixo?

Porque se concentrar em outras coisas quando é o momento de se alimentar como a foto abaixo mostra?




Então curta esse momento, não se distraia, concentre-se e sinta o sabor do alimento que tens em sua boca...  E pode ser esse chocolate sim, desde que seja amargo (no mínimo 70% de cacau).






Só para constar, alguns sintomas de má digestão de alimentos:

Pirose (Azia);

Refluxo gastro-esofágico;

Eructações (excesso de “arroto”);

Flatulência (produção excessiva de gases, “pum”)

Distensão abdominal;

Fezes excessivamente volumosas, moles, fragmentadas (pedaços pequenos e/ou mal formados)

Língua esbranquiçada;

Mau-hálito;

Queda de cabelo;

Unha mole, com manchas, ondulações ou descamando (perdendo camadas);


Estes não são todos os sinais e sintomas, pois este artigo ficaria enorme se todos fossem citados e explicados...

segunda-feira, 18 de março de 2013

Qual a melhor dieta para você?


Então...

Se você procurar na internet, achará muitas informações e até mesmo dietas já prontas, que dizem até resultados esperados por determinado período de tempo, desde que seguindo à risca a dieta proposta...

É dieta metabólica, dieta cíclica, dieta das proteínas, dieta da lua, do abacaxi, enfim, são muitos os nomes..

E funcionam?

Sim!

Para sempre?

Não!

Porque?

Oras, não é você que tem que mudar para se encaixar dentro da dieta, isso está errado, é a dieta que tem que se encaixar na sua rotina!

Por que?

Tem que ser algo que você consiga fazer para sempre...

Você conseguirá manter o ritmo que a dieta tal exige?

Duvido!

Sabe qual a melhor dieta para você?

Aquela que foi prescrita exclusivamente para você, calculada para você!

Quando toda a prescrição é individualizada, a quantidade e qualidade de todos os nutrientes são estrategicamente distribuidas nas refeições...

Vou dizer qual é a melhor dieta para mim... É a dieta “Luiz Sérgio”, pois eu a moldei exclusivamente para minha vida, rotina e necessidades. Duvido que alguém consiga seguir minha dieta por mais do que 1 mês, assim como sei que não conseguirei seguir a sua...

Se você sente um pouco de fadiga quando treina, que tal uma dose extra de cromo, vanádio e vitaminas do complexo B na refeição pré-treino, quando aumento a quantidade de carboidrato? Isso facilitará na estabilização da glicemia (nível de açúcar no sangue) e melhorará seu rendimento...

Se você só consegue realizar a segunda refeição do dia às 13h, que tal uma refeição com mais gordura e proteína do Desjejum às 8h, para dar uma saciedade ao longo do dia de uma forma que você nem imagina sentir?

E a dose da dieta tal, é adequada para sua ocupação profissional? Mesmo? Então você gasta muita energia em seu trabalho e quer comer só as 300kcal no desjejum, como havia na tal dieta?

Posso parecer repetitivo, mas quero que isso fique sempre na sua mente: dieta e suplementação nutricional não é receita de bolo, não pode ser copiada, duas pessoas que seguem a mesma dieta não podem esperar o mesmo resultado...

Quando você se ater aquilo que é melhor para você, certamente seus resultados serão de deixar seus amigos impressionados...
Por que seus resultados serão melhores se você consultar um nutricionista?


Bom, quem quer melhorar a alimentação e faz uma pesquisa rápida na internet com certeza encontrará muitas informações, porém que não são específicas... Cada pessoa tem uma necessidade diferente, afinal temos rostos diferentes, gostos diferentes, vidas diferentes. Ou você acredita que precisa ingerir 1500kcal porque foi isso que apareceu no site, quando digitaste seu peso, altura e nível de atividade física? Chá verde é excelente para muitas pessoas, não para todas, então você não pode simplesmente tomar 1 litro de chá verde por dia sem saber o impacto dessa planta em seu organismo...

Até mesmo se você tem um irmão gêmeo idêntico, suas necessidades nutricionais podem ser totalmente diferentes, afinal cada um tem sua vida...

Enquanto um é frentista (posto de gasolina) e respira todo dia substâncias tóxicas, tanto do escapamento dos automóveis como dos combustíveis, que implica em trabalho dobrado para o fígado (que não trabalha de graça, exige nutrientes para isso, que vem de onde? Dieta!)...

O outro é vendedor de automóveis e tem que lidar diariamente com a meta de vendas, que lhe causa dor de cabeça o dia inteiro e ainda lhe provoca insônia...

Exemplo de vida de gêmeos, mesmo DNA, ambiente de vida diferente, necessidades nutricionais diferentes...

Descobrir o que é melhor para sua individualidade é tarefa do nutricionista...

E muitos ainda tem uma visão distorcida do profissional nutricionista, acreditam que este só serve para ajudar as pessoas a amagrecer...

Você sabia que uma dificuldade de concentração, assim como aquela vontade danada de comer doces, estão relacionadas com Disbiose, que é um desequilíbrio das bactérias e fungos do intestino? Problema esse que pode ser causado por aquele antibiótico que você teve que tomar mês passado, quando teve uma “baita” infecção na garganta associada com febre e sinusite? É que antibiótico só mata bactérias e não mata fungos, assim, quando os fungos estão sem concorrência no intestino (já que aquele antibiótico matou as bactérias) eles se multiplicam a ponto de infestar seu organismo, alterando a síntese (fabricação) de neurotransmissores como serotonina e adrenalina, que vão afetar sua capacidade de concentração, entre outros problemas, como fadiga e irritabilidade? E qual profissional vai “botar ordem na casa”, matar o excesso de fungos e colocar boas bactérias em seu intestino? Isso mesmo, o nutricionista, aquele profissional que, ao seu modo de entender, só serve para emagrecer as pessoas...

Leite, por exemplo, é alimento que os fungos amam, insistirás em tomar leite, porque é fonte de cálcio, que nem é bem aproveitado pelo organismo?

E montar um tratamento desses é algo que eu AMO fazer, utilizar de alimentos, plantas e suplementos para reequilibrar o organismo das pessoas... Mas às vezes fico sem poder ajudar, já que o pré-conceito ainda permanece...

Se você é uma destas pessoas, saiba que você está completamente desatualizado...

Caloria, por exemplo, é uma palavra que só sai da minha boca se sou questionado quanto à isso. Você, que já consultou comigo, só agora deve ter constatado isso, né??? Mas por quê? Oras, definitivamente, isso não é importante, poxa! Esse conceito da caloria é recente, vem do século passado, 1900 e alguma coisa... Descobrir isso resolveu o problema da obesidade? Há cada vez mais ou cada vez menos pessoas com excesso de peso? Nem preciso responder! Por que? Comem pensando em que: calorias ou nutriente? Alguém olha o óleo de Oliva extra-virgem e questiona o quão nutritivo esse alimento é ou logo pensa que é muito calórico? Ou você acredita que pode ter saúde por muito tempo sem vitamina E (exemplo de um nutriente contido no óleo de oliva)?

Se o foco do nutricionista fosse caloria, não seria nutricionista e sim “calorista”...

Agora, consultar-se com um nutricionista significa dar ao seu corpo aquilo que ele está precisando. Pode ser uma mega dose de vitaminas do complexo B, quem sabe Ômega-3, ou ainda minerais como o Zinco, que aumenta a testosterona, melhora a digestão dos alimentos, aumenta sensibilidade à insulina (regula açúcar no sangue e combate diabetes), além de melhorar o funcionamento das mais de 200 reações químicas dependentes de Zinco...

Só uma informação: sabe o amendoim, aquele alimento mito calórico? Pois é, é fonte de Zinco... E a avelã, bem calórica também? Pois é, tem Zinco também...

...

De vez em quando alguém me diz: “como de tudo, não deixo de comer algo saboroso, só como com menos frequência”. Aí comparo a silhueta (forma física) da pessoa com o objetivo dela, por exemplo, uma mulher “falsa magra” (muito comum se encontrar, não é muito pesada, porém o pouco que pesa é quase gordura pura) que quer firmar a musculatura, mas só come alimentos ricos em carboidratos e pobres em proteínas e gorduras boas... Oras, passará anos treinando e nunca sairá do lugar...

Um único erro na dieta, consumir algo que não deveria, pode sim comprometer seu resultado. O seguinte artigo:


mostra isso, uma única refeição errada ao longo do dia pode engordar sim. Então, atenção a você que exagera no “dia do lixo”... Ah, mas não tem problema eu comer isso ou aquilo, é só um pouquinho... Esse artigo mostra o que nosso organismo não foi programado para receber “lixo”, mas sim comida de verdade...

Sorvete é bem calórico, “lixo”, produto alimentar sem nutrientes! E o Abacate???? A fruta mais saudável e nutritiva de todas, na minha opinião. Tem muitas calorias? Sim. Porque é fonte de gordura monoinsaturada (reduz colesterol ruim e aumenta o bom), vitamina E, potássio, cobre, vitaminas do complexo B, entre outros nutrientes, além de fitoquímicos, como o beta-sitosterol, que reduz o nível do hormônio cortisol (que só causa problemas se estiver em excesso, e é muito fácil deixá-lo em excesso, simplesmente dormindo mal já se consegue aumentá-lo no sangue)

Para finalizar esse artigo, faço o seguinte questionamento:

O que mais vale a pena?

Sentir prazer por alguns minutos apenas enquanto a falsa-comida está na boca (já que assim que engolir, nem sentirá mais o gosto na lingua) e passar a vida inteira se lamentando pela sua forma física atual...

Ou...

Praticar uma atividade física decentemente (quem quer desculpa para não fazer, sempre conseguirá encontrar), caprichar na dieta (que só terá alimentos que você gosta, saudáveis para você, claro) e suplementação que montarei especificamente para você, que fará você sentir prazer o tempo todo com sua forma física (e saúde, principalmente)...

O que é melhor? Então, repense suas atitudes... 

domingo, 3 de março de 2013

Lista de Alimentos

Resolvi deixar aqui no blog este material apenas para satisfazer a curiosidade de muitas pessoas com as quais converso. Afinal, sempre sou questionado sobre isso: "mas o que vou comer? Mato? O dia inteiro?"

Nada disso, pessoal, tem muita "coisa boa" que pode ser consumida, ajustada na quantidade, que não é pouco. Jamais pense que serão só 2 "baguinhos" de amendoim, ou, ainda, 3 colheres de sopa de Feijão cozido, porque isso não é uma dieta, mas sim uma tortura. Não quero isso para mim, prescreverei isso para meus clientes??????

A verdade é que, com o passar do tempo, Aipim cozido e Batata-doce foram trocados pela falsificação de Arroz que essa "coisa branca empapada" que se come mais atualmente no Almoço e que digo NÃO ser comida de verdade. Esses são apenas dois exemplos de alimentos que foram banidos, e que devem voltar para jamais sair novamente...

Cadê a velha e boa manteiga? Foi substituída por essa "coisa" chamada margarina, uma "coisa" que nem mesmo as moscas querem comer (abra manteiga e margarina e observe em qual elas vão). Agora, se as moscas, que nem tem consciência, não reconhecem a margarina como alimento e não pousam nela, como pode o homem, um ser que se julga inteligente, preferir margarina à manteiga? Me expliquem isso...

E, para quem acha que aquela margarina com o selo da Sociedade Brasileira de Cardiologia, que tem um coração como símbolo, é boa, olhem esse artigo científico, que relata os malefícios dessa "nova margarina", alterando todo o colesterol (LDL e HDL): http://www.nutritionandmetabolism.com/content/pdf/1743-7075-4-3.pdf. Não sou eu que estou dizendo, é o resultado de um artigo científico, e quem pode provar contra?

Então, pessoal, questionem seus hábitos: realmente comem o que é certo?

Agora, voltando a falar da Lista de Alimentos, esta ferramenta compõe o material que utilizo para montar uma boa dieta, adaptada para a realidade de cada pessoa, claro. Utilizo-a sempre, já que é através dela que defino o que é melhor para cada indivíduo que procura meus serviços, e, a partir dessa definição, ajusto as quantidades... Segue abaixo:



Lista de alimentos – Preferências e aversões

Oleaginosas: Amêndoa, Amendoim, Avelã, Castanha do Brasil, Castanha de Cajú, Macadâmea, Nozes, Pinhão, Pistache

Frutas secas: Ameixa, Damasco, Tâmara, Uva passa, Banana passa

Frutas: Abacate, Abacaxi, Acerola, Açaí, Ameixa, Amora, Atemóia, Banana, Bergamota, Cajú, Carambola, Caqui, Cereja, Côco, Framboesa, Gabiroba, Graviola, Goiaba, Jabuticaba, Kiwi, Laranja, Limão, Mamão, Maçã, Melancia, Maracujá, Manga, Melão, Mirtilo, Morango, Pêra, Pêssego, Pitanga, Romã, Uva (suco)

Grãos/Sementes: Amaranto, Arroz integral, Aveia, Chia, Gergelim, Linhaça, Quinoa, Barra granola, Semente Girassol

Tubérculos: Aipim cozido, Batata-salsa, Batatas Doce e Inglesa, Cará, Inhame, Yacon

Leguminosas: Feijões, Brotos (Alfafa), Lentilha, Grão-de-bico, Vagem, Ervilha, Milho, Mostarda

Carnes: Atum, Sardinha, Peixes, Ovo caipira, Frango caipira, Peito Frango, Frutos do mar, Suíno, Bovino

Legumes e Verduras: Abóbora, Alface, Agrião, Alho Poró, Brócolis, Beterraba, Beringela, Cenoura, Cebola, Chicória, Chuchu, Couve, Couve-flor, Espinafre, Pepino, Pimentão vermelho, Repolho, Rúcula, Tomate

Funcionais: Alecrim, Alho, Alfarroba, Aloe Vera Gel, Café, Canela, Chá Branco/Verde, Chia, Chocolate amargo, Cogumelos shitake, Gengibre, Hortelã, Óleo de Oliva, Óleo de Côco, Orégano, Pimenta


Creme de leite, Manteiga, Nata, Bacon

sexta-feira, 1 de março de 2013

Quer emagrecer? Atenção com o consumo de frutas!!!

É muito difundida a idéia de que uma boa dieta deve conter uma substancial quantidade de frutas... No entanto, é bem fácil extrapolar no consumo desses alimentos, já que a recomendação do Ministério da Saúde (2008) são 3 porções de frutas diariamente...

Vamos supor que você queira eliminar os indesejáveis quilos extras de gordura corporal, então estava assistindo um telejornal, no qual uma nutricionista estava sendo entrevistada sobre a importância das frutas..

Então você se empolgou e resolveu finalmente melhorar a dieta para tentar eliminar o peso extra... Passou a comer 1 banana com o café-da-manhã (a palavra correta para essa refeição é desjejum), 1 maçã no meio da manhã, 1 laranja de sobremesa do almoço, 1 pêra pela tarde, 1 kiwi de sobremesa no jantar, 1 salada de frutas antes de dormir. São pelo menos 6 porções de frutas. Bastante, não? O dobro da recomendação!!!

Mas qual o problema de comer mais frutas do que o recomendado? As frutas são muito calóricas? O motivo não é esse, o problema é o carboidrato da fruta, a frutose...

Repare na imagem abaixo, na parte inferior esquerda há três linhas: “Proteína total”, “Carboidrato total” e “Gordura total”.



Quantas gramas de carboidratos vieram só das frutas que foram consumidas? Incríveis 102,71g. Excesso?

Bom, vamos às contas e estudar um EXEMPLO:

Seu peso é 70kg. Vamos supor que prescrevo 2g de carboidrato para cada quilograma de peso corporal seu (o que, na minha opinião, já é exagero, mas servirá para esse exemplo), isso daria 140g de carboidrato por dia...

Ah, mas a quantidade de carboidrato das frutas (102,71g) está abaixo do valor que eu recomendei (140g)...

Acontece que, do total de carboidrato, apenas 20% pode ser de rápida absorção, afinal, fruta não “mata a fome”, como um punhado de amendoim (50g)... Então, apenas 28g poderiam ser frutose.

Agora, se a pessoa já come 102,71g de frutose, só sobra 37,29g de carboidrato de absorção lenta para colocar na dieta, e com esse baixo valor, não dá nem para comer 1 concha de Feijão + 1 punhado de Amendoim + 2 colheres de Aveia (três exemplos de carboidrato de absorção lenta)...

Percebem como é complicado equilibrar realmente a dieta?

E se o excesso de consumo de frutas em sim já pode acarretar problemas, suco e doce/geléia, então, nem se fala, é para destruir o fígado e tirar toda a definição muscular de um abdômem... 

Ainda mais quando o suco contém apenas a polpa da fruta, aí pode haver 102,71g de frutose (citadas anteriormente) em apenas um copo de suco de laranja...

Nos slides abaixo são citados alguns dos malefícios do excesso de frutose, apenas a título de curiosidade...





Referências: