sexta-feira, 28 de junho de 2013

O corpo não mente

Isso mesmo! Ou quem sabe aquela cefaleia (dor de cabeça) quando sente cheiro de perfume não reflete a incapacidade do fígado de conduzir reações químicas de detoxificação devido à falta de nutrientes para isso?

Nem vou me ater à Disbiose ou Alergia Alimentar, senão a abordagem fica complexa demais, mas perceba como uma “simples” avaliação física pode revelar deficiências nutricionais:

Cabelo (queda, seco e/ou quebradiço): Biotina, L-Cisteína, Ômega-3, Vitamina E...

Olhos (dificuldade de visão noturna, manchas, lacrimejamento, etc): Retinol (vitamina A), Riboflavina (vitamina B2), Zinco...

Unhas (mole, manchas brancas, ondulações, quebradiças): Cálcio, Selênio, Silício, Zinco, vitaminas do complexo B...


Pele (seca, manchas brancas, hematomas, dificuldade de cicatrização, acne, manchas roxas, descamação): Vitamina A, Vitamina K, Vitamina B6, Vitamina C, Zinco, Cobre, Manganês, Silício... 

Esses foram alguns exemplos, então, preste atenção nos detalhes, eles fazem toda a diferença na saúde...


Chocolate


Hummm... Delícia!

Mas não estou falando dessa “papa doce” que você conhece por chocolate (que é açúcar "puro"), estou falando do verdadeiro chocolate, amargo e com muito cacau (mínimo 70%)! Este sim pode ser consumido diariamente...




Os benefícios do chocolate são provenientes do Cacau, que é um fruto muito nutritivo e que contém muitos flavonoides (principalmente proantocianidinas), substâncias com ação antioxidante e anti-inflamatória, por isso existem muitos artigos científicos sobre isso:














E essa lista resulta apenas de uma hora pesquisando...

Chocolate Amargo é bem gorduroso (a maior parte é saturada), mas perceba como os profissionais de saúde desatualizados são "engraçados": a carne vermelha não tem muita gordura saturada e "dizem" que faz mal, chocolate tem muito mais gordura saturada e faz bem! Tem alguma diferença a gordura saturada vir da carne vermelha ou do chocolate amargo? Claro que não, ela não faz mal de jeito algum... 

Nutrientes no Chocolate Amargo é o que não falta:
Magnésio - importante para tudo no corpo humano, único mineral que não é tóxico);
Cobre - antioxidante, pigmentação da pele, previne anemia;
Manganês - cofator da enzima antioxidante Super-Oxido-Dismutase;
Potássio - batimento cardíaco, pressão arterial, impulso nervoso, etc;
Zinco -  toda a regulação hormonal...
Ferro - formação de hormônios tireoidianos, queima de gordura (cofator na síntese de Carnitina);
Vitaminas do complexo B - 99% das reações químicas que ocorrem a cada segundo precisam dessas vitaminas hidrossolúveis.

Existem substâncias presentes no Cacau que agem no sistema nervosos central e são benéficas, mas também podem ser viciantes ou provocar enxaqueca, então bom-senso é fundamental, nada de devorar a barra inteira de uma vez...

quinta-feira, 27 de junho de 2013

O Mito do Leite

Em todos os mamíferos a natureza é a mesma: as fêmeas param de produzir leite em algum momento, sinal que a espécie não precisa mais... Nenhum animal quando adulto continua mamando, porque “cargas d’água” o homem “acha” que é o único mamífero que precisa ser diferente e consumir leite na vida adulta?

O homem é mais inteligente do que a própria natureza que o caracteriza? Claro que não! Quando a mulher não produz mais leite, é sinal que a criança não precisa mais: se precisasse continuaria mamando com 10 anos de idade... E na vida adulta, se precisássemos, teríamos que mamar leite específico da nossa espécie, jamais de outra espécie de mamífero...

Não é necessário ir além desse motivo, um mamífero selvagem só toma leite da própria espécie, não vai ao supermercado comprar leite de vaca... rsrs.

Esta é mais uma grande farsa, mas porque não é divulgado? Bom, quanto as empresas de laticínios lucram e perderiam se todos deixassem de consumir leite? Falência... Quantas pessoas seriam demitidas? Muitas... Então, não se iluda, há muita “picaretagem” e manipulação, não lhes mostrei a farsa da gordura e do colesterol, assim como do sal???

“Ah! Mas eu tomo e me sinto bem...”

Tem certeza? Como seu corpo está reagindo bioquimicamente? Como garantir que esses 5 desequilíbrios não estão ocorrendo?

1. O Cálcio está indo para a “parede dos vasos sanguíneos” e causando Arteriosclerose, algo parecido com Aterosclerose;

2. Está diminuindo o equilíbrio Cálcio:Magnésio no corpo;

3.Super-crescimento de fungos e bactérias patogênicas (que fazem mal);

4.Acúmulo nos rins (Oxalato de Cálcio), causando Litíase (cálculo/pedra nos rins);

5.Proteínas do leite (β-Lactoglobulina e Caseína) estão causando reação alérgica e inflamatória;

São ótimos questionamentos para se responder antes de “achar” que leite de qualquer outra espécie é bom para o homem...

Há um desequilíbrio entre os minerais do leite de vaca: muito Cálcio e pouco Magnésio. Deve haver equilíbrio nessa relação (1:1), no leite isso é 10:1 e em queijos pode ser até 28:1, totalmente desequilibrado... A maioria das pessoas já são deficientes em Magnésio (ao contrário de Cálcio) e ainda consumem alimentos que aumentam ainda mais a falta de Magnésio? Maravilha, o organismo terá que trabalhar forçado para atingir a homeostase (equilíbrio) que foi destruída pelo excesso de Cálcio...

Se questionado quanto à prevenção de doenças ósseas (osteoporose, osteopenia, osteomalácia), de que o Leite poderia diminuir essa incidência, eu responderia com outra pergunta: osso é formado só por Cálcio? Claro que não, senão teria a consistência de giz escolar, se quebraria com a maior facilidade...

Pensar que osso é formado apenas por Cálcio é dizer que houve incompetência na Criação, a saúde óssea depende de várias Vitaminas (A, D e K), minerais (Boro, Cálcio, Magnésio e Zinco) e Ômega-3, não adianta se “entupir” de Cálcio e continuar com deficiência dos outros 7 nutrientes importantes para o osso...

E quando se forma a massa óssea? Quando o esqueleto se desenvolve mais durante a vida? Na infância e adolescência, então osteoporose é uma doença pediátrica com consequências geriátricas...

Mais uma vez deixo a mensagem: 99% dos problemas de saúde tem vários fatores envolvidos...

"Tem pano pra manga" quando o assunto é leite, mas não vou estender mais esta postagem,  então deixarei aqui duas sugestões, um artigo da Nutricionista Denise Madi Carreiro, que entende muito de Alergia Alimentar: Consumo de leite bovino -mitos e realidades, e um vídeo:



Só para finalizar, então quais são boas fontes de Cálcio, com boa biodisponibilidade e que efetivamente são benéficas para a saúde?


Sardinha, Sementes (Chia, Gergelim, Girassol, Linhaça), Couve, Brócolis, Espinafre, Repolho, Feijão, Amendoim, Castanhas, Nozes, Arroz integral, Aveia, Ovo, enfim, muitos alimentos são fontes de Cálcio que não vão parar em suas artérias...

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Dieta

Antes do meu comentário, leia este texto extraído do livro “A Dieta do Abdômen”, autoria de David Zinczenko:


Não vou ficar repetindo o texto acima, mas já postei que é mais fácil ficar flácido do que emagrecer com qualidade (eliminar só gordura corporal, sem músculo junto) assim como já falei que perder músculo (é muito fácil isso acontecer, principalmente em mulheres, devido à baixa testosterona) desacelera a Taxa Metabólica Basal...

Agora...

Você sabe o real significado da palavra dieta? É grega e significa “modo de vida” ou “estilo de vida”, como queira...

Cada pessoa tem um estilo de vida único, necessidades únicas, desejos únicos...

Quem não tem estilo de vida? Quem já faleceu! Se há vida, então há dieta...

Pensando em nutrição, dieta é a característica da sua alimentação: número de refeições e espaçamento entre elas, quantidade e qualidade de cada alimento...

Enquanto que o indivíduo A tem uma dieta para ganhar massa muscular, dividida em 6 refeições, totalizando 200g de Proteína, 150g de Carboidrato e 130g de Gordura, o indivíduo B tem uma dieta para eliminar gordura corporal que é fracionada em 5 refeições, totalizando 200g de Proteína, 60g de Carboidrato e 120g de Gordura.

Mostrei dois exemplos de dieta...

E porque as pessoas que “vivem de dieta” não emagrecem? Oras, são muitos os motivos, geralmente não gostam de fazer isso (até porque não sabem o que estão consumindo) e iniciam querendo terminar. Isso jamais funcionará, é como casar pensando em divórcio...

Por isso insisto sempre em dizer isso: nunca existirá receita milagrosa, se acreditares nisto, estarás se iludindo... Você tem sua necessidade nutricional, adequando isso certamente seu objetivo será alcançado, e de lua-de-mel com a comida, principalmente... rsrs.

Afinal de contas, sua dieta tem que ser tão boa, mas tão boa, que você não poderá se imaginar consumindo outras coisas...
Antioxidantes reduzem risco de Aterosclerose

Aterosclerose, à grosso modo, é um distúrbio que ocorre na parede arterial,  causado pela entrada da LDL-colesterol (Lipoproteína de baixa densidade) oxidada na parede da artéria, causando inflamação (no caso, infarto e derrame)...

Esclarecimento: colesterol é só uma das substâncias que compõe uma Lipoproteína...

Quando o fígado fabrica as Lipoproteínas (VLDL e A), elas entram na circulação na forma reduzida e com concentrações adequadas de nutrientes antioxidantes (para não ficar na forma oxidada), obtidos da alimentação, logo quando há antioxidantes praticamente não há oxidação. Se sua dieta contém antioxidantes, maravilha, esse sistema funciona bem, caso contrário a oxidação se instala...

O grande problema das Lipoproteínas oxidadas é que elas podem não ser reconhecida pelos receptores da membrana celular do tecido-alvo, então não são recolhidas do sangue, ficando circulando cada vez menores e mais densas, facilitando a entrada na “parede” arterial, onde são reconhecidas por receptores de macrófagos (célula de defesa=leucócito=glóbulo branco), iniciando um processo inflamatório progressivo.

Observa na imagem abaixo como fica uma artéria com aterosclerose, mais estreita e com possibilidade de rompimento e liberação daquelas bolinhas amarelas (que é a placa aterosclerótica):



Então, ter o “colesterol” LDL elevado não é problema, problema é ter LDL oxidada...

Só que estes laboratórios que coletam sangue para exames não dosam LDL oxidada, então não poderás saber como está a oxidação da sua LDL com precisão...

Mas você se abster do fumo e do álcool, e também pode controlar aquilo que come, ingerindo mais nutrientes antioxidantes, estarás se protegendo...

E onde estão esses antioxidantes nos alimentos? Alguns exemplos:

Vitamina C: frutas ácidas (Acerola, Abacaxi, Limão, Kiwi, Carambola, Bergamota)...
Vitamina E: Abacate, Amendoim (Oleaginosas), gema do Ovo, Óleo de Oliva extra-virgem, Sardinha...
Ácido Lipóico: Carne Bovina Orgânica (gado criado e alimentado em pasto), Fígado Orgânico, Gérme de Trigo, Levedo de Cerveja...
Coenzima Q10: Amendoim, Ovos, Espinafre, Castanhas, Sardinha, Carne bovina mal passada, Fígado, Rins, Coração (tudo orgânico)...
Selênio: Castanha do Brasil, Ovos, alimentos cultivados no solo do leste (litoral) catarinense...
Zinco: Carnes, Ovos, Linhaça, Castanhas, Amêndoas, Nozes, Camarão...
Beta-caroteno: Cenoura, Abóbora, Mamão, Couve...
Licopeno: Melancia, Goiaba, Tomate...
Arginina: Amendoim, Castanha do Brasil e de Caju, Amêndoas, Nozes, Pistache, Macadâmea...
Flavonóides (Resveratrol, Quercetina, Antocianinas, Proantocianidinas, Catequinas, Alicina):“pele” do Amendoim, Uva (fruta in natura, suco integral e vinho tinto), casca de cebola, Morango, Cranberry, Açaí, Mirtilo, Chá branco/verde, Alho, Gengibre, Hortelã...

Esta lista é só parte do iceberg quando o assunto é antioxidantes...

Veja só esse artigo científico sobre redução do estresse oxidativo e aterosclerose: Suco de Bergamota aumenta defesa antioxidante de crianças hipercolesterolêmicas. Este artigo encontra-se disponível para download em PDF na íntegra em Jornal de Pediatria, Gastroenterologia e Nutrição.

E aí vão 3 vídeos interessantes, super didáticos e curtos para um melhor entendimento desse assunto:






quinta-feira, 20 de junho de 2013

Reflexões sobre uma dieta "balanceada"

É importante acessar este link antes de continuar a leitura:



Esta pirâmide faz parte do artigo que podes ler depois: Pirâmide Alimentar adaptada para a população brasileira: Guia para escolha de alimentos.

Bom, se entendeste a postagem do outro blog, já és capaz de questionar algumas propostas desta pirâmide:

1.Quais evidências indicam a necessidade do carboidratos ser a base da alimentação???
2. Só posso comer 2 porções por dia de carne e ovos?
3. Doces são invenções do homem, posso consumir todo dia 1 porção?
4. São 5 porções de frutas: posso comer 2 Bananas e 3 Laranjas?
5. Leite e derivados: 3 porções por dia, é saudável devido ao Cálcio? 

E se a bobagem sobre gordura e colesterol não tivesse sido divulgada, concordas comigo que a pirâmide seria totalmente diferente? Talvez nem existisse, porque obesidade não seria problema de saúde pública...

Agora perceba como estas dietas são "balanceadas":

Gado, cavalo e zebra só comem pasto;
Galinha prefere sementes/grãos;
Coelho só come vegetais (a farsa do colesterol surgiu disso;
Leão somente carnes (com vísceras, tais como fígado);
Gato até come vegetais, mas prefere carnes (principalmente peixes e ratos);
Cachorro, assim como gato, até come vegetais, mas se sente o bicho mais feliz do mundo se estiver comendo um bom pedaço de carne, principalmente se tiver osso junto...

A dieta deles lhes parece "balanceada" ou tem um padrão inato da espécie?

Porque o homem (que é um mamífero) deve ter uma dieta completamente diferente do padrão dos outros mamíferos?

Quem determina a dieta ideal do homem? É a Organização Mundial da Saúde? Uma comissão de Nutricionistas com pós-doutorado e super famosos? 

Claro que não!

Tem que ser algo natural e completamente independente da vontade humana. E a resposta está na própria anatomia humana, afinal cada espécie tem um trato gastro-intestinal preparado para receber os alimentos próprios para a espécie...

Mais precisamente, boca e estômago: começa pela boca, onde temos dentes  chamados "caninos", próprios para "rasgar" alimentos, como os caninos do leão fazem com o animal caçado, porém o estômago é a chave, cuja função principal é digerir proteína animal e armazenar alimentos por algumas horas...

Quem argumenta que devemos ser vegetarianos/veganos, que não precisamos de carne, deve ter fugido das aulas de anatomia humana (ou nem conhece anatomia humana e "acha" que entende), porque ignora completamente o trato gastro-intestinal, que é igual ao dos outros mamíferos, cuja dieta é composta principalmente por alimentos de origem animal, e não de origem vegetal...

Só para constar, caso você "ache" que comer muita carne faz mal para a natureza porque a criação de gado causa problemas ambientais, como desmatamento, assista esse vídeo sobre como a pecuária pode recuperar áreas desertificadas...

Então, se considerarmos a anatomia do trato gastro-intestinal humano, já temos a base de uma pirâmide mais coerente com isso, que você pode observar logo abaixo, na qual se encontram alimentos naturais de origem animal: principalmente carnes (bovina, suína, frango, coelho, carneiro, peixes, frutos do mar, etc.) e Ovos (galinha, codorna, pata, tartaruga, etc.) se não houver carnes...


terça-feira, 18 de junho de 2013

Ovo, alimento perfeito


Logo de início: deve ser consumido todos os dias e os melhores benefícios estão concentrados na gema!!!

 Seja qual for a forma de preparo, que pode ser cozido, frito com Manteiga ou Óleo de Côco extra-virgem ou Banha de porco, o importante é consumir...

Você não tem mais dúvida sobre o mito da gordura saturada e do colesterol, certo? Senão, leia de novo esta postagem aqui.

Conforme já citei em outra postagem, não consigo localizar a fonte desta bem-humorada constatação: “se colesterol provocasse infarto, coitado do pinto, já nasceria infartado!”

Só tem que ser Ovo Caipira, que tem a gema vermelha, pois a galinha é criada solta e se alimenta de comida de verdade (padrão da espécie, que inclui sementes, farelos de grãos, enfim, alimentos vegetais), ...


 





Observe o convívio entre os animais, isso é Galinha caipira, carne nutritiva e Ovo a mesma coisa...



 



E quanto melhor o convívio entre homem e animal, mais nutritivo é o Ovo...


Ao contrário de uma criação à base de ração, manejo não sustentável...



Se tem algum alimento melhor para o homem, é o leite materno. Porém, já que só precisamos dele no começo da vida (até estarmos preparados para “voos mais altos”, que são outros alimentos), o Ovo torna-se o melhor alimento para ser consumido pelo homem após o desmame...

Mas porque é tão nutritivo? Bom, ali se formará uma nova vida, e só há vida se houver abundância de nutrientes...

Bom, a  variedade e concentração de nutrientes é muito boa:

Colesterol - absorção inibida pela Lecitina, é fundamental para qualquer célula, sendo matéria-prima para "fabricação" de hormônios esteroides (como Testosterona, Estrógenos, Cortisol);
Proteína - aumentar a massa muscular e “matar a fome”;
Gordura – renova membranas celulares com Ômega-3 (DHA);
Colina – forma fosfatidilcolina/lecitina na vesícula biliar (digestão de gordura) e no sistema nervoso junta-se à vitamina B5 para formar acetilcolina (neurotransmissor importantíssimo para salivação, digestão, contração muscular, memória, etc);
Betaína - reduz Homocisteína (marcador de risco cardiovascular);
Carotenóides (Luteína e Zeaxantina) - retardam a degeneração macular, a perda de visão causado pelo envelhecimento natural, catarata...
Vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K) – renovação celular, absorção de Cálcio, resposta antioxidante, coagulação sanguínea, entre outros...
Cálcio, Ferro, Selênio, Potássio e Zinco – tireoide, “fabricação” adequada de hormônios, resposta antioxidante (Super-Oxido-Dismutase e Glutationa Peroxidase), entre outros...
Vitaminas do complexo B (1, 2, 3, 5, 6, 9, 12 e Biotina) – quase tudo que você possa imaginar no corpo humano depende dessas vitaminas, desde gerar energia para levantar da cama pela manhã, reduzir Homocisteína (este sim é marcador de risco cardiovascular, ao contrário do “pobre” colesterol), até auxiliar no impulso nervoso...


Por tudo isto, jamais deixe seu estoque de Ovos ficar zerado...

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Abacate, a super-fruta



Vai me dizer que não gostas?

Esta fruta encaixa-se perfeitamente em uma dieta (palavra grega que significa modo de vida) com restrição de carboidratos, ou seja, para quem deseja emagrecer...

Se você vem acompanhando minhas postagens, lembra que os nutrientes que matam a fome são proteína e gordura... E qual a fruta mais rica nesses nutrientes? Isso mesmo, Abacate...

Ou seja, mata a fome e evita a flacidez que muitas pessoas apresentam quando perdem peso com massa muscular junto, o que é péssimo...

Para colaborar, a maioria da gordura corresponde ao Ácido Oléico (Ômega-9), que é a gordura que proporciona mais saciedade...

Além disso, apresenta vários carotenóides, como Beta-caroteno, Luteína, Zeaxantina e Criptoxantina, que são excelentes antioxidantes e protetores da visão (retardam a perda de visão provocada naturalmente pelo envelhecimento)...

Também é fonte de Tocoferóis (vitamina E) e Glutationa, duas substâncias com um poder antioxidante muito bom...

Tem ainda excelentes concentrações de Potássio, Magnésio e Boro, que entre vários benefícios, regulam a pressão arterial e fortalecem a massa óssea, evitando osteoporose e osteopenia...

Se não bastasse isso, é “anti-estresse”, pois é fonte de Beta-Sitosterol, um fito-hormônio que “inibe” a enzima 11-Beta-Hidróxi-Esteróide-Desidrogenase-1 (11 βHED-1) que  ativa cortisona em cortisol no tecido adiposo, e este cortisol estimula a diferenciação de adipócitos, ou seja, forma novas células de gordura. Cortisol também provoca proteólise, que é perda de massa muscular, o que é péssimo pois reduz a Taxa Metabólica Basal, deixando o “metabolismo lento...

E várias são as maneiras de incluir essa fruta na dieta:


1. puro...
2. espremer Limão sobre ele...
3. combinar com Canela em pó...
4. Associar com Sardinha e Limão...
5. Liquidificá-lo com Whey Protein (se não for alérgico e/ou inflamatório para você)...

Por tudo isso, vá hoje mesmo em uma verdureira e compre vários... Quando eles começarem a ficar moles (sinal de que estão prontos para serem consumidos) é só armazena-los na geladeira que não se estragam...

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Diferencial da Nutrição Funcional

Texto do Nutricionista Funcional Gabriel de Carvalho, de Porto Alegre, que trouxe a Nutrição Funcional para o Brasil, melhorando demais o que estava péssimo...

Com esse texto, ele desconstrói alguns mitos e você entende porque é maravilhoso ser tratado segundo a Nutrição Funcional... 

Então, segue abaixo:


1 Caloria = 1 Caloria

1 - 100kg de chumbo pesam a mesma coisa que 100kg de penas?
2 - Um carro a 100km/h está a mesma velocidade que uma tartaruga a 100km/hora?
3 - um navio de 100m tem o mesmo comprimento que 100m de palitos de fósforo?
4 - 100kcal de óleo engordam a mesma coisa que 100kcal que açúcar?

Se você respondeu SIM para todas as perguntas acima, está na hora de rever seus conceitos... Exceto para a pergunta número 4, para as demais, a resposta é obviamente que sim. Entretanto, 100kcal de óleo engordam MENOS que 100kcal de açúcar. Poderíamos ainda dizer que 100kcal de batatas fritas engordam mais que 100kcal de amoras, ou que 100kcal de pizza engordam mais que 100kcal de alface ou que 100kcal de arroz engordam mais que 100kcal de carne.

Onde está o mistério, o segredo destas diferentes "calorias"?

A diferença está no efeito metabólico gerado pelo alimento. Quando digerimos, cada tipo de nutriente gera um gasto energético diferente. Isto mesmo, para digerir, queimamos calorias. Assim, para digerir proteínas (carnes, ovos, peixes, aves, etc.) queimamos mais calorias do que para digerir alimentos onde predominam os carboidratos, como arroz, massa, batata, etc.). Na tentativa de digerir as fibras, o sistema gastrointestinal tb acaba "passando trabalho", o que resulta em nada ("muito pouco, na verdade, já que fibras têm apenas 1 a 2 kcal por grama, e assim, alimentos muito fibrosos, como as verduras folhosas por exemplo, podem até contar como calorias "negativas" já que podemos até perder calorias (gastamos mais do que ganhamos) ao comê-las.

Pois é... Observe então aquelas pessoas que "n-ã-o c-o-n-s-e-g-u-e-m e-m-a-g-r-e-c-e-r"!!! No prato delas, em geral, pequenas quantidade de folhas, poucas quantidade de proteína, quase nada de gordura, e um boa porçãozinha de carboidratos (arroz com feijão ou batatas, por exemplo). Tudo em nome das poucas calorias, e do prazer à mesa. Entretanto, o resultado: ZERO. Poucas calorias, pouco emagrecimento. Aliás, sabem qual a primeira resposta do corpo quando percebe que você está comendo MENOS calorias? GASTA MENOS!!

Outro aspecto interessante desta questão "caloria", é o aspecto "informacional". Quando comemos, estamos enviando às nossas células conjuntos de informações. Refeições são pacotes de informações. O que comemos ao longo de um dia, é uma "redação". E como qualquer outra, pode ser bem ou mal escrita.

Quando você acorda e não come, passa para seu corpo a informação de que existe "escassez". O resultado é uma queda na sua taxa metabólica basal, ou seja, seu corpo passa a gastar menos calorias para se preparar para a escassez de alimento, já que você acordou e ele entende que você precisará caminhar muito, coletar, caçar, etc... até encontrar alimento e calorias para se manter...

Quando come alimentos refinados, imagine seu corpo "olhando" aquele alimento chegando e "pensando": "onde estão os mais de 700 carotenóides? onde estão as centenas de flavonóides? onde estão aquelas vitaminas do complexo B que estavam aqui e servem para eu transformar isto aqui em energia útil? onde estão as saponinas, ligninas, celulose, gomas, pectina, hemicelulose, terpenos, triglicerídeos, tocoferóis e tocotrienóis que costumam acompanhar este alimento? e os aminoácidos, porque não estão chegando?

"Bom, vou armazenas isto por aqui mesmo, neste tecido adiposo (gordura) e esperar para ver o que vai ocorrer depois..."

Mas depois do pão francês, vem a barra de cereal, e depois o arroz branco ou o purê de batatas, e depois um salgado "assado", bem saudável, e de noite, ninguém é de ferro, e até por que "jantar engorda", um sanduichinho de pão integral, claro!!

Mas você não percebe que ao final do seu dia, as únicas informações que você passou ao seu corpo são "acumule, acumule, acumule...." e nunca passa "gaste, queime, gaste"!!!

Poderíamos ainda explorar a questão "insulina", e o quanto dela é liberada após estas refeições refinadas, e sua sinalização para acúmulo.

Bom, meditem sobre o tema e mudem!!!

terça-feira, 11 de junho de 2013

Hipertrofia muscular e carboidrato pós–treino

Se você já leu todos as postagens, sabe muito bem que Janela de oportunidade é apenas um mísero detalhe no contexto de uma dieta para hipertrofia muscular. Também sabe que restrição/eliminação de carboidratos é necessário para redução de gordura corporal, porém não se pode extrapolar isso para todos, quem quer ganhar massa muscular e tem um baixo percentual de gordura e situação clínica avaliada podem consumir carboidratos (dentro de um plano alimentar específico para o momento), todavia é indispensável que este seja  Integral, pelos mesmos motivos deste presente post...

Então, voltando ao tema do post, explicarei porque Banana e Batata-inglesa, dois alimentos de alto índice glicêmico, são mais interessantes do que Dextrose e Maltodextrina, dois suplementos muito consumidos nesse horário...

A grande vantagem é a presença de minerais (Boro, Cálcio, Cromo, Magnésio, Potássio e Zinco) e vitaminas do complexo B, algo que não há na suplementação e que é fundamental para se ober resultados...

Pronto, isso já é motivo mais do que suficiente para trocar a suplementação por comida de verdade...

Todavia, se você quizer entender um pouco como esses nutrientes podem refletir no desempenho do treino e na recuperação pós-treino, continue lendo...

Falando de minerais, há uma relação muito forte entre Cálcio, Magnésio e Potássio, os 3 estão envolvidos na excitabilidade neuromuscular (transmissão de impulso nervoso e comunicação nervo-músculo), sendo que o Cálcio é mais importante para a contração muscular e o Magnésio é indispensável para o relaxamento muscular. Então, quando o músculo não relaxa adequadamente, ocorrem tremores na musculatura durante o treino, ou mesmo em repouso... 

Provavelmente sempre ouviste que a falta de Potássio causa cãibras, todavia, acabei de lhes apresentar outras causas: deficiência de Cálcio e de Magnésio. Com isso, lhes informo que praticamente nenhum problema de saúde tem apenas uma causa, sempre há algo mais por trás, grave isso...

Mas dos 3 minerais qual é o mais problemático? Magnésio, com certeza...

E isso é um grande problema, pois ele é essencial em todas as reações químicas onde há liberação de energia (ATP). Sabendo que o exercício aumenta a velocidade dessas reações químicas, então como fica a recuperação muscular, síntese de glicogênio e de proteína? Percebem como isso é uma “bola de neve”?

Engenharia pura, ainda há quem acredite em evolução e ignore a Criação...

Outra questão: lembra que falei no post anterior que quanto mais acidez, mais Cálcio sai do osso, mais doenças, maior a necessidade de Magnésio? Pois é...

Durante o treino ocorre produção de ácido lático, quebra de proteínas, aumento de Cortisol e de gás carbônico, condições que somando-se aumentam a acidez no sangue. Para neutralizar essa acidez, muitas enzimas do "sistema tampão" precisam entrar em ação, cuja “fabricação” e funcionamento dependem de co-fatores, que são... Minerais e vitaminas do complexo B!

E, para não deixar passar batido, vitaminas do complexo B: estas são necessárias também como co-fatores enzimáticos das reações químicas de síntese proteica que são estimuladas pelo exercício... Quanto mais “puxado” o treino, maior a necessidade dessas vitaminas..

Então, Banana orgânica ou batata-inglesa no pós-treino, lembre-se disso...

Bons treinos!


segunda-feira, 10 de junho de 2013

Realidade oculta: o problema não é gordura! Então qual é?
                
Na minha modesta opinião, a resposta é: o ser humano! Principalmente quando publicam estudos científicos cheios de falhas técnicas...

Afinal, qualquer orientação deve ser baseada em evidência científica...

Então não concordo quando leio estudos realizados com animais publicados em revista de nutrição humana, porque “fica no ar” uma sugestão de que resultados iguais podem ser encontrados no ser humano...

Só para ter ideia dessa extrapolação, saiba que muitas "descobertas científicas" que já leste e ouviste sobre gordura e colesterol aumentando risco de infarto e derrame surgiram de estudos com animais cujo padrão dietético era comer somente vegetais!!! Óbvio que os organismos desses animais, ao entrarem em contato com carne ou colesterol, não saberão processar isto, assim estes se acumulam e o bichinho tem um infarto...

Hipótese: você encontrou uma espécie animal rara que só come folhas, o que acontecerá se você der abacate para ela? Se acumulará no corpo do animal e causará problemas... Por mais saudável que o abacate seja para o homem, não é algo natural da dieta do animal, então não é saudável para ele...

A partir desse erro terrível, criaram-se orientações baseadas em falsas evidências científicas, isso desencadeou diabetes, hipertensão arterial, obesidade, disbiose, distúrbios de tireoide, problemas de raciocínio e muitos mais desordens...

No final do post deixei indicações de links, acesse depois e entenda detalhadamente a farsa das gorduras e do colesterol... Ali você concordará comigo que praticamente o mundo inteiro está sendo manipulado, afinal de contas, até 1900-e-algumas-décadas, a alimentação era totalmente diferente da atual e enfermidades como obesidade, câncer e infarto não eram problemas frequentes, ao contrário de guerras e revoluções...

Então qual a causa dos problemas? Existem 3 nutrientes que geram energia: carboidrato, proteína e gordura...

Devido à esses erros científicos, a recomendação de consumo de carboidratos aumentou, e isso levou as pessoas a não terem medo de consumir carboidrato, e realmente é incrível, quase ninguém tem medo de comer carboidrato, pensam que integral é sinônimo de saudável e que podem comer em toda refeição... Sendo integral ou não, continua sendo carboidrato e estimulando a liberação de insulina... Quem deseja emagrecer NÃO pode ficar estimulando a liberação de insulina, porque é um hormônio que impede a utilização de gordura como energia e ao mesmo tempo induz ao acúmulo de gordura... Então, nada de alimentos com muito carboidrato!

Agora, perceba como é a dieta da população no geral que pensa estar fazendo a coisa certa: Pão “integral” + café com leite desnatado e adoçante no desjejum, belisca uma fruta no meio da manhã, o almoço é normal (sempre me dizem isso, mas aí pergunto “o que é normal”, porque essa definição não existe), durante a tarde é fruta de novo ou torrada/barrinha de cereais que tem castanhas (como se a quantidade de castanha fosse suficiente), e durante a noite é igual ao Desjejum (claro, afinal jantar não pode, pois engorda)...

"Só tem carboidrato nessa dieta!"

Pergunta: se a pessoa me relata que come só isso (e acredito, porque o efeito metabólico do carboidrato é esse mesmo), qual a explicação para estar acima do peso, se já come pouco?

Provavelmente você já sabe a resposta para essa pergunta: cadê a proteína e a gordura da dieta? É isso que sacia, que mata a fome e emagrece...

Mas é boa mesmo para a saúde e emagrece? Com certeza! Olhem nesses links os estudos científicos, comprovem o resultado de uma dieta com pouco carboidrato e mais proteína e gordura...

A randomized trial of a hypocaloric high-protein diet, with and without exercise, on weight loss, fitness, and markers of the Metabolic Syndrome in overweight and obese women

















Segue o post original com todas as referências: Restringir gorduras ou carboidratos

Quando digo gordura, é aquela “de verdade”, natural do alimento, aí trocam banha de porco e manteiga por óleo de soja refinado, e de onde virá as vitaminas solúveis em gordura (A, D, E, K), se você substituiu o ótimo pelo péssimo?

E, ao contrário do estímulo global ao consumo de carboidrato, divulgou-se também (erroneamente) que muita proteína causa problema nos rins, porém você mesmo pode conferir no resumo do artigo Ingestão aumentada de proteína e funçãorenal:

While protein restriction may be appropriate for treatment of existing kidney disease, we find no significant evidence for a detrimental effect of high protein intakes on kidney function in healthy persons after centuries of a high protein Western diet.
Traduzindo:
Enquanto a restrição proteica pode ser apropriada para tratamento de uma doença renal existente, nós não encontramos evidências significantes de um efeito deletério por uma alta ingestão de proteínas na função renal em pessoas saudáveis depois de séculos de um dieta hiperproteica.


Pergunte aos mais velhos da sua família (nascidos no máximo até 1940) o que elas comiam durante a vida inteira, até chegar a década de 70, quando se “ACHOU” que comer muita gordura fazia mal... Pergunte também quais foram as causas das mortes dos pais e avós deles e como eram as dietas deles... A dieta das pessoas antigamente era muito melhor, e os problemas, bem menos comuns!

Não é incrível como atualmente se come pouca gordura e mesmo assim a incidência de infartos e derrames não diminui? De onde vem essa gordura que “fecha” as artérias? Como é possível comer pouco e não emagrecer?

As respostas não lhe parecem diferentes de tudo que já ouviste sobre gordura?

Então, leia esse artigo muito interessante, realizado em humanos:

Este estudo é epidemiológico, foram utilizados informações do governo, então a metodologia não é tão confiável (estudo duplo-cego com amostra aleatória e controlada é mais confiável), mas duvido que o resultado seja diferente mesmo se for o padrão-ouro que defini acima. O que quero falar desse artigo é: diminuir HDL não é interessante, e nunca sequer se imagina o impacto de cada nutriente no corpo humano...

Voltando ao que eu estava falando antes de abordar esse artigo... Como é o padrão alimentar atual? Dieta com ↑ carboidrato e ↓ gordura e ↓ proteína + deficiência das Vitaminas Lipossolúveis, de Ômega-3 e de Magnésio...

“Mas só isso já provoca essas doenças”? Infelizmente, sim...

Ainda farei um post exclusivo sobre Magnésio, o mineral mais importante para prevenção de doenças... Este mineral é o mais alcalinizante que existe, ou seja, diminui a acidez do meio. Quanto mais envelhecemos, mais ácidos ficamos, mais cálcio sai do osso, mais doenças aparecem, mais magnésio precisamos...

E o que espero a longo prazo como consequências desse padrão alimentar? Que a situação vá “de mal a pior”...

E se a pessoa chegar até os 70 anos, vem Alzheimer e Parkinson para “colaborar” antes do golpe final, geralmente “ataque cardíaco”...

Não pense que ser idoso significa ser doente! Quem planta colhe, quem realmente se cuida durante a vida inteira dificilmente terá problemas na velhice, e se aparecerem, serão mais fáceis de serem enfrentados...

Agora que você está lendo este post, você já pode questionar se está realmente se cuidando e preparando-se para a velhice...

Outra coisa: você é muito mais do que um exame de sangue...

Vou te explicar: digamos que seu peso era 100kg, sua circunferência da cintura era 120cm e não suportavas a idéia de sair de casa para realizar atividade física (por conta da depressão)...
Tinhas insônia, pesadelos, irritabilidade, apresentavas sintomas de depressão e tinhas crises de ansiedade (ir na verdureira no dia seguinte já causava ansiedade)...
Suas unhas eram fracas e os cabelos caiam muito, cada vez mais...
Tinhas sempre vontade de comer doces e costumavas ir ao banheiro para evacuar 5x/dia com fezes tipo 6, típica de irritação do trato gastro-intestinal, como já expliquei no post sobre fezes
Resultados de exames laboratoriais: triglicerídios 180mg/dl, glicose em jejum 150mg/dl, hemoglobina glicada 7,5%, insulina de jejum 15mUI/L, colesterol total 240mg/dl, Homocisteína 16mmol/L, Lipoproteína A 45mg/dl.

Tudo péssimo!

Então, após 1 ano se dedicando, uma reavaliação geral mostra (compare com a situação inicial, se não será difícil captar minha mensagem):

Você agora tem 81kg, sua circunferência da cintura é 92cm e você já está se programando para voltar a praticar atividade física...
Você consegue dormir a noite inteira sem se acordar uma vez sequer, nem lembra mais a última vez que teve pesadelos, acabou-se a irritabilidade, depressão é coisa do passado e a ansiedade transformou-se em alegria de viver...
Suas unhas estão firmes e seus cabelos estão crescendo novamente. A vontade de comer doces passou e o banheiro só recebe sua visita 2x/dia, sendo que as fezes estão no tipo 4 (maravilha)...
Agora, o ponto-chave que quero destacar, quando afirmei que você é muito mais que um exame de sangue...
Novos resultados de exames laboratoriais: triglicerídios 130mg/dl, glicose em jejum 55mg/dl, hemoglobina glicada 1,9%, insulina de jejum 3mUI/L, colesterol total 260mg/dl, Homocisteína 5mmol/L e Lipoproteína A 12mg/dl.

O colesterol aumentou!

E há algum problema nisso? Claro que não...

Primeiro: é preciso desvincular colesterol do contexto “ faz mal”... Colesterol é sinônimo de vida para a célula... Qual foi o artigo com método duplo-cego, com amostra selecionada aleatoriamente e controlado, etc, etc (confiável) que disse que isso é ruim???

Está tudo bem, leia novamente o texto em azul desde o início. O bem-estar não significa nada?

A bioquímica explica que gordura não circula solta pelo sangue, mas sim ligada  à proteínas (albumina) e à lipoproteínas (VLDL, LDL, HDL). Quanto mais gordura há na dieta, há mais necessidade de transportador, correto? Isso não significa algo maléfico, mas sim característico...

Nem falei de Homocisteína e Lipoproteína A, essas duas substâncias sim podem provocar um infarto se estiverem com alta concentração no sangue (perceba como há mais exames para serem analisados)... Homocisteína é perigosa

Espero que eu tenha feito você questionar seus paradigmas... Mas se não estás acreditando e ainda duvidas, mesmo após eu ter lhe fornecido referências para isso (como você pode compreender muito melhor acessando os links abaixo e relendo minha postagem depois), então continue consumindo 6 porções diárias de carboidratos, com isso você continuará na lista das pessoas com alto risco de desenvolver resistência à insulina, hipertensão arterial, Alzheimer, etc, etc... 

Finalmente, como citei durante o post, seguem alguns links interessantes para confirmar e aprofundar:













Li esse comentário em outro site, mas não consigo mais localizar a fonte: "Se Ovo fizesse mal, pinto nasceria infartado..."

E para acabar de vez com esse post, segue uma análise de artigo científico cheio de falhas técnicas (como já citei, estudar ratos e querer dizer o mesmo para o ser humano):