quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Hipertrofia muscular, carboidratos, emagrecimento, motivação e outras considerações


O único hormônio 100% anabólico chama-se Insulina, cuja ação favorece o armazenamento de glicogênio (carboidrato, glicose) dentro da célula muscular.

Quando alguém pratica musculação buscando hipertrofia muscular, precisa treinar (e não malhar) no menor tempo possível, em alta intensidade, o que significa descansar o mínimo possível (poucos segundos), superar seus limites, destruir o músculo e sair esgotado da academia em menos de 40 minutos (exemplo)! Não é para ficar olhando para os aparelhos de musculação e observando sua aparência enquanto descansa mais de 1 minuto entre as séries, é para treinar, deixe para descansar em casa, há mais de 23h do dia para isso!

Treinar EXIGE muita energia de liberação muito rápida, e só há um meio para que isso aconteça: o músculo precisa ter energia dentro de si, ao seu dispor, em cada contração! Por isso, quando você treina seu quadríceps femoral (músculos da parte anterior da coxa), o substrato energético (energia) utilizado é basicamente aquele armazenado dentro do próprio quadríceps, o Glicogênio! A energia da refeição pré-treino não aumenta o rendimento do seu treino!

Minha refeição pré-treino é 350g de Abacate (quase 55g de gordura, que proporcionam quase 500 calorias) e o fato de eu conseguir impor um ritmo de treino sempre tentando superar meu limite nada tem à ver com o Abacate, se eu dependesse disso para treinar, coitado de mim, ficaria me arrastando pela academia sem resultados... Bom, então como consigo? A resposta é: eu consumo uma dose adequada de carboidratos nas 24h antecedentes ao treino! Na postagem anterior, falei que minha refeição pós-treino tem 65g de carboidratos de alto índice glicêmico, aí já começa minha preparação para o treino do dia seguinte!

São as últimas 24h de consumo de carboidratos que dirão se você conseguirá ou não treinar em alta intensidade na academia de musculação! Se seu músculo estiver cheio de Glicogênio, seu desempenho no treino certamente será fantástico e você destruirá o músculo, sinal necessário para a hipertrofia muscular!

Para terem ideia, em alguns domingos, se eu não consumia minha quantidade habitual de carboidratos, sentia perda de rendimento no treino de segunda-feira, mas desde que passei a manter o padrão de carboidratos no domingo, segunda-feira sempre estou 100% no treino...

Sem carboidratos é impossível treinar em alta intensidade. Isso é uma lei natural imutável, é a fisiologia humana! Quanto maior a intensidade do exercício, mais carboidratos são oxidados como energia. Quanto menor a intensidade, mais gordura é oxidada como energia (por isso aeróbico em jejum é feito em baixa intensidade). Musculação exige energia rápida e só o glicogênio muscular proporciona isso.

Nem mesmo o TCM do Óleo de Côco, que é a gordura mais rapidamente absorvida, pode lhe ajudar nesse sentido, por não ser armazenado e pela alta dose necessária no pré-treino, sem falar na velocidade de oxidação! Gordura gera Acetil Co-A (energia) com uma velocidade mais lenta, totalmente insuficiente para alta intensidade! Isso sem falar que até passar por estômago, chegar ao intestino delgado, ser absorvida para o sangue, passar pela membrana celular muscular e entrar na mitocôndria para gerar Acetil Co-A...

Mas então, como é possível ter hipertrofia sem carboidrato? Bom, o próprio treino (contração muscular) já induz à hipertrofia, mesmo que você vacile demais na dieta e não tenha um consumo adequado de carboidratos e de proteínas (isso mesmo). Mas isso só funcionará por pouco tempo, depois, ou arruma a dieta ou nada de resultados positivos aparecerem.

...

Se você pensar como algumas mulheres, que me afirmam que não querem pegar pesado na musculação com receio de ficar musculosas, minha resposta é: desde quando querer significa poder? Se para muitos homens, que tem muito mais testosterona, hormônio que faz aumentar a massa muscular, já não é fácil ficar “bombado”, quem dera para as mulheres, que pouquíssima testosterona tem! Ficam brincando com os pesinhos coloridos na academia, aqueles halteres tão pesados quanto cotonetes, e ainda acham que vão ficar musculosas... Fala sério! O “máximo” que conseguirão, mesmo treinando sério e pesado é ficar com uma musculatura firme e definida, sem grandes volumes...

Isso é tão patético quanto: "ah! não quero trabalhar muito, não quero ficar milionário..." Como se trabalhar muito significasse ficar milionário...






Quando você vê uma mulher que tem o corpo assim, entenda, há estímulo hormonal (testosterona) por trás, induzindo ao anabolismo:




Só que uma mulher, sem estímulo hormonal, dificilmente terá um corpo mais musculoso do que estas mulheres que também treinam pesado:





Tem ou não tem diferença????????????

...

Outra falha absurda de quem almeja uma ótima forma física é deixar de treinar por motivos insuficientes... Todos temos nossas necessidades: alimentação, sexo, sono, atividade física. É indispensável atender à cada uma dessas necessidades. Trabalho não é indispensável para nossa sobrevivência, mas alguém falta porque está com preguiça, chovendo ou frio????? Duvido!!! Então me expliquem por que faltam ao treino!!! É a mesma coisa, faça chuva, faça sol, seja calor ou frio! Depois querem reclamar que não tem resultado???????????? Cadê a força de vontade, determinação e disciplina???

Esse vídeo foi criado principalmente para os amantes da musculação de alto nível, mas se você deixar de lado os pré-conceitos e não ficar ridicularizando os musculosos que aparecerem no vídeo, certamente refletirás sobre como estão suas atitudes em prol de uma mudança de composição corporal que beneficiará sua saúde (hipertrofia muscular ou redução de gordura corporal)...

Afinal musculação é um esporte como qualquer outro e eles também são humanos!

Não há como não refletir sobre cada meta pessoal! Assista...



Lembre-se: "mais gostoso do que estar no topo da "montanha", é curtir sua grande e longa escalada..." Ou seja, melhor do que conseguir chegar ao objetivo, é ter o prazer de sentir cada progresso em direção ao mesmo...

Com isso, valorizamos nossas conquistas! O que é fácil não é valorizado...

...


Mas pior do que isso ainda é quem não está nem aí para a vida...

Não entendo como a maioria das pessoas pensam de forma tão retrógrada: vivem optando por minutos de prazer comendo “coisas” que certamente não vão melhorar a forma física e passam a vida inteira se lamentando e xingando o espelho, como se tivesse sido ele que comeu o que não devia...

Mas não mudam de atitudes!!!

Nem mastigam direito e saboreiam o alimento, o que aumenta a saciedade e faz comer menos, parece que nunca viram comida na vida! Aí, 5 minutos depois, com o estômago cheio e o cérebro vazio, nem sentem mais o gosto na boca, mas o o espelho continua lá, mostrando a realidade... Resistir ao que não se deve demora apenas alguns minutos, mas a satisfação de se sentir bem, não tem preço, é dever cumprido!

...


Em todos esses processos, vale ressaltar a importância da água: para quem almeja reduzir a gordura corporal, a mesma orientação: o fígado vai processar as substâncias tóxicas e/ou indesejáveis para serem eliminadas e facilitar o emagrecimento de que forma, se a maioria das reações químicas ocorrem em meio aquoso e você não toma água o suficiente??? E a saciedade que a água proporciona? Há momentos que o problema do estômago roncando é falta de água, capriche no consumo dessa bebida e observe a diferença de saciedade...

Para quem almeja hipertrofia muscular, a água também tem sua importância: cada grama de glicogênio armazenado retém quase três gramas de água. Sem água, esqueça hipertrofia muscular, mesmo que a dieta esteja adequada! E beba muito, ou você acha que a “recomendação” de consumo de água faz sentido? 2 litros? É pouco! Eu não me sinto bem bebendo menos de 3,5 litros por dia. Então, não pequem por falta de água, 2 litros é pouco, 2,5 litros já começa a ser “aceitável”...

...


Engraçado é que sempre me questionam porque precisam comer Abacate, Chocolate Amargo e vários Ovos caipiras todos os dias, acham que vão engordar, mas "não se ligam" que estão acima de peso por se entupirem de carboidratos (ruins), não por comer gordura demais... Está para nascer a pessoa que se tornará obesa por comer gordura demais!!! Claro, afinal de contas duvido que alguém consiga comer muita gordura (por exemplo, um pote de manteiga - 200g) em cada refeição sem ter uma grande cólica intestinal, náusea, vômitos e diarreia, sem falar que ficará quase o dia inteiro sem comer, de tão mal...

...


Se é para ter uma boa forma física, é preciso estabelecer metas e prioridades: aumentar a massa muscular ou reduzir a gordura corporal primeiro? O treino muda, a dieta muda. Tudo é moldado conforme o objetivo e condição individual, não dá ficar com o corpo "em dois barcos", em algum momento eles se distanciarão e você precisará escolher em qual pretender ficar... Se é no barco da hipertrofia muscular, carboidratos são obrigatórios, se é no barco da redução de gordura, pode ser que não seja necessário carboidrato, então neste contexto é indispensável ter Abacate e Chocolate Amargo na dieta, modulando Cortisol, dando saciedade e estimulando o sistema nervoso central...


...


Falando agora em redução de gordura corporal, como o intervalo entre as refeições não é relevante, mais de 7 horas podem se passar entre duas refeições, sendo no final do intervalo colocada uma atividade aeróbica em baixa intensidade visando usar gordura corporal como energia. Com um bom termogênico manipulado ou um copo de café bem forte em temperatura ambiente, já se tem mais um estímulo para a queima de gordura...

Já abordei esse assunto nessa postagem aqui...

Que tal acordar mais cedo e já encarar uma ducha fria (tome o termogênico/café antes)? Aguente pelo menos 3 minutos na água fria! Com a temperatura corporal mais baixa, o que o corpo precisa fazer? Aumentá-la novamente. E como faz isso? Usando gordura! Desligou o chuveiro? Não se seque, nem se vista, espere alguns minutos com o corpo tremendo, lembre que sem esforço não há vitória. Após isso, a atividade aeróbica em jejum (baixa intensidade) pode ser realizada em casa mesmo: que tal "brincar" de pular corda por 30-60 minutos? Com um sacrifício dessa magnitude e com a dieta bem ajustada, duvido que o peso na balança não despenque uns 5kg (depende do % de gordura inicial, quanto mais gordura em excesso, maior a redução)...

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Canela e efeito na sensibilidade à Insulina


No corpo humano, a maioria das reações químicas provém de um comando que geralmente é hormonal...

E a lista de comandantes (hormônios) é grande:

Insulina, Glucagon, Cortisol, Aldosterona, Di-Hidro-Testosterona (DHT), Luteinizante (LH), Tireo-Trófico (TSH), Tri-Iodo-Tirosina (T3), Ácido Retinóico ("vitamina" A), Calcitriol ("vitamina" D), Des-Hidro-Epi-Androsterona (DHEA), Somatotrofina (HGH), Melatonina, Epinefrina (Adrenalina) e mais alguns...

Com a dieta, todos esses hormônios podem ter sua concentração modulada (para o bem ou para o mal) e fornecer comando que podem ser interessantes ou desinteressantes...

Oras, se sua dieta não está adequada para suas necessidades nutricionais momentâneas (o que é totalmente individual), comer errado provavelmente levará ao aumento de gordura corporal, devido ao efeito negativo dos alimentos no funcionamento hormonal..

Então, claro que com a dieta adequada, este funcionamento hormonal também será melhorado, e aí sim um bom comandante pode organizar a situação...

Onde quero chegar? Na Canela e sua relação com a Insulina, e, consequentemente, com os Carboidratos da dieta...

Ser sensível à Insulina proporciona muitos benefícios:

Maior capacidade de metabolizar (processar) os carboidratos da dieta (o que é maravilhoso para fígado e músculo, principais gerenciadores da concentração de glicose e ácidos graxos no sangue);
Mais facilidade para reduzir a gordura corporal e aumentar a massa muscular;
Saciedade aumentada, que aumenta o controle na seleção de alimentos (não há compulsão alimentar);
Redução da pressão arterial e da glicemia, menos retenção hídrica, nível baixo de triglicerídios no sangue, menos inflamação, possível melhoria no perfil de Lipoproteínas (VLDL, LDL, HDL, LPa);

E o que a Canela tem a ver com isso? De onde vem seus benefícios?

Basicamente, dos fitoquímicos naturais da sua composição, uma classe de substâncias chamada "polifenóis", com altíssimo poder antioxidante e ação extremamente específica...

Observe na imagem abaixo como há múltiplas vias (setas indicando) onde os polifenóis da canela (Cinnamon polyphenol) agem otimizando o sistema. Isso ocorre dentro de cada célula, na via metabólica da Insulina...






Os compostos bioativos (polifenóis) da Canela agem dentro de cada célula, aumentando a atividade da enzima que fosforila o receptor de Insulina em Tirosina (Phosphatidylinositol-3-kinase, PI3K) e diminuindo a atividade da enzima que desfosforila (inativa) o receptor...

Traduzindo em miúdos: os antioxidantes da Canela tornam a célula mais sensível à Insulina!!!!!!!! Fantástico!!!!!!

Além desse efeito na ação da Insulina, a Canela tem algumas outras utilidades: retarda um pouco o esvaziamento gástrico, melhora o processo digestivo dos alimentos, tem ação anti-bactericida e anti-fúngica...

A Canela é muito interessante principalmente para quem tem uma vontade persistente de comer doces (tais como a papa-de-açúcar-com-quase-nada-de-cacau que as pessoas insistem em chamar de chocolate), mas também para quem apresenta um estresse oxidativo fora de controle (dores musculares, fadiga constante, indisposição ("falta de energia"), tensão muscular (cãibras, "bruxismo", tremores na musculatura) bem como para auxiliar estrategicamente no processamento de uma refeição rica em carboidratos...

Que maravilha seria se os amantes da musculação (hipertrofia muscular) associassem a amada batata-doce, de quase todas as refeições, com a Canela, seria otimização total do metabolismo de carboidratos...

A dose necessária por dia é baixa e não pode ser ultrapassada, devido à possível toxicidade: entre 1g e 6g (se há necessidade de 6g, preferencialmente precisa ser fracionada).

Mas há exceções: minha refeição pós-treino tem, entre outros alimentos e suplementos, 250g de Banana Orgânica (quase 65g de carboidratos de alto índice glicêmico) e incluo 5g de Canela para auxiliar no processamento da refeição, que naturalmente gera um mega pico de Insulina (nem imaginam o sono que sinto devido à isso)! Por mais que eu tenha uma ótima sensibilidade à insulina, otimizar ainda mais é interessante...

Há dezenas de artigos científicos na literatura comprovando isso. Vou deixar aqui algumas referências, leia pelo menos o resumo dos trabalhos:


Artigo 1

Artigo 2

Artigo 3

Artigo 4

Artigo 5

Artigo 6

Artigo 7

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Individualidade: Insulina


Não defendo a dieta do "fulano" ou do livro X, porque isso não faz o menor sentido, afinal não existe uma dieta aplicável à todo mundo, por mais atrativa que possa parecer teoricamente...

Também não é alguém que nunca lhe viu na vida a pessoa mais indicada à lhe dizer detalhadamente qual é a melhor dieta para seu metabolismo...

Tirar os carboidratos da dieta faz sentido para todo mundo?

Qualquer pessoa terá benefícios por não consumir tubérculos de baixo índice glicêmico (Aipim, Batata-doce, Mandioquinha) e cereais integrais com baixo índice glicêmico (Arroz integral e Aveia)????

Claro que não!

Excluir alimentos modernos, como açúcar, arroz branco/parboilizado, trigo (moderno e industrial = transgênico), refrigerantes:

Desde quando essas "coisas" são comidas?
Desde quando que sua dieta deveria ter esses "lixos"?
Nem era para ter incluído na alimentação!
Nunca!

Desde quando que consumir o leite de outra espécie é saudável? Que ato mais absurdo...

Desde quando que uma cana deve ser moída para isolar seu açúcar? 
A cana foi criada para ser consumida em sua forma integral, com o "bagaço", porque ali está a fibra, que retarda  a absorção da sacarose (carboidrato da cana) para níveis aceitáveis...

Se o Arroz é encontrado integral na natureza, é assim que deve ser consumido, sem refinamento...

Alimento integral fonte de carboidrato (que não seja trigo) não é algo maléfico, se consumido moderadamente, com inteligência...

Duvido que alguém ganhe gordura corporal consumindo diariamente bons carboidratos, com baixo índice glicêmico, como Aipim, Aveia e Maçã...

A fibra está ali para isso, fazer com que o carboidrato seja absorvido no momento certo... Além de servir também para alimentar a microbiota intestinal.

Se digo que duvido que possam causar o ganho, é porque sei que pode haver um efeito oposto!

O estudo Sensibilidade à Insulina determina a eficiência da composição dietética (macronutrientes) em mulheres obesas, para perda de peso constatou algo muito interessante. Leia o resumo do artigo e depois observe o gráfico abaixo:

IS=Sensível à Insulina; IR=Resistente à Insulina;
HC/LF=muito carboidrato/pouca gordura;
LC/HF=pouco carboidrato/muita gordura.

Observe o grupo Sensível à Insulina: quem reduziu mais a gordura? HC/LF...

E no grupo Resistente à Insulina? O resultado oposto, LC/HF.





Este estudo, ainda mais famoso, comparou o efeito metabólico de 4 dietas: Atkins, Ornish, Tradicional, Zone. Observe o gráfico abaixo:





Mesmo resultado do estudo anterior: a sensibilidade à insulina é determinante no sucesso da redução de peso! Quem era mais resistente à insulina tinha muito mais benefícios em uma dieta com poucos carboidratos, e só

Quem não tem resistência à insulina precisa ficar nervoso quando come uma porção não-exagerada de Aipim (carboidrato de baixo índice glicêmico)?

Então, para quem excluiu o carboidrato da dieta e focou mais em gordura e mesmo assim ainda não conseguiu reduzir o peso, a resposta pode ser esta: não há resistência à insulina, neste contexto, "low-carb" não é a solução...

E para saber, basta fazer um exame de sangue (Insulina de Jejum). Complementando, Cromo sérico (indispensável na ação da Insulina em cada célula) e Glicemia de Jejum (para efeito da eficiência da Insulina) para avaliar a eficiência da Insulina. Isso porque pode haver uma Insulina de 5 para uma glicemia de 120, o que também não é bom, pode significar uma falência das células beta-pancreáticas (produtoras de Insulina).

Valores ideais equivalem à: Insulina menor que 5mUI/L, Glicemia menor que 80mg/dl, Cromo sérico maior que 3mcg/L. 

Se seus exames derem assim bons, não trave sua redução de gordura corporal, use a Insulina ao seu favor...

Porém, quando digo que não precisa restringir, não significa que é para extrapolar. Se há 3 macronutrientes, é fácil entender que equilíbrio significa 33,3% de energia para cada um...

Com isso, sua dieta estará muito mais individualizada, adaptada para seu metabolismo, situação hormonal...

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Flatulência, fezes e urina: o que podem "dizer" sobre sua dieta 


Provavelmente, se a dieta estiver inadequada em relação ao consumo de carboidrato, proteína, gordura e fibra, alguns sinais podem ser evidentes na excreção (urina e reto):

Fezes flutuando ou deixando um rastro pelo vaso sanitário? Excesso de gordura ou falta de acidez gástrica e/ou de sais biliares...

Vestígios de fibras protéicas (filamentos de carnes) semi-digeridas? Excesso de proteína e/ou deficiência na mastigação e/ou falta de acidez gástrica e/ou excesso de líquidos nas refeições...

Urina espumosa demais e/ou escura demais e/ou "fedida" demais? Os rins não estão dando conta de filtrar tanta proteína, por isso pode estar havendo perda via urina... Alguns exames de urina e sangue podem servir de melhor parâmetro para avaliação da função renal, assim como do catabolismo muscular e da adequação da ingestão de proteína (Albumina, Microalbuminúria, Creatino Kinase - vulga CPK - , Uréia e Ácido Úrico em sangue e urina, Calciúria, Creatinina em sangue e urina)...

Flatulência exagerada?

É barulhento e não tem cheiro? Carboidrato em excesso e/ou mal-digerido. Fibra solúvel também é carboidrato, e por ser fermentada pela microbiota, pode causar uma grande flatulência...

É silencioso e tem cheiro forte? O problema agora é proteína...

Tem como piorar? Claro que sim, sempre tem...

Pode ser barulhento e ainda por cima ter cheiro forte...

domingo, 6 de outubro de 2013

Maltodextrina e Dextrose: doce veneno


Quem treina sério, pesado, buscando construir uma massa muscular mais avantajada, provavelmente entende que Maltodextrina, Dextrose e os hipercalóricos (mistura Maltodextrina 80% com Whey 20%) são ótimos suplementos (tá querendo virar moda o Waxy Maize, mas não se iluda, é a indústria querendo faturar à custa da ignorância alheia)...

E são? Ao meu modo de ver, e explico porque, claro que não!

São iguais à refrigerantes: calorias vazias, carboidrato puro, sem nada agregado!

Tem diferença entre tomar uma latinha de refrigerante comum e consumir 2 colheres de sopa de Maltodextrina?

Claro que não!

Ah, mas o refrigerante tem corante, tem aromatizante, tem acidulante, tem isso, tem aquilo!

E a malto? Tem nada, quem sabe...

Porque vos digo que após o treino de hipertrofia muscular é para consumir comida de verdade?

Oras, comida de verdade não é fonte de caloria vazia!

Na banana e nas raízes integrais (mandioquinha, batata-doce, aipim), além de carboidrato, tem vitaminas do complexo B, Cromo e Magnésio, MICROnutrientes INDISPENSÁVEIS para processar adequadamente a carga de carboidrato consumida após o treino!

Ah! Mas aí é só tomar um polivitamínico que fica tudo certo! Tem certeza? 

Ao misturar B1 e B2 na cápsula (as duas são necessárias para processar carboidratos), a B1 se oxida e perde efeito! E aí, cadê o efeito esperado? Será placebo, come engolir areia/farinha...

Leia esta postagem sobre isso aqui e depois esta aqui.

Então, esqueça esses suplementos, porque não são interessantes nesse contexto!!!

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Dieta "low-carb" ou "paleolítica" e Queijo: porque não consumir


Quem já leu muito sobre essas dietas provavelmente acredita que os queijos são alimentos interessantes para serem consumidos sem restrição, já que são isento de carboidratos e apresentam um concentração apreciável de gordura e proteína...

Todavia, qual a origem do queijo?

Leite (que não é leite materno, humano)... 

Que é absurdamente rico em...

Cálcio!!!!!!!

Rico demais, diga-se de passagem...

Para nós, humanos!

Não para o filhote da própria espécie (bezerro)...

Não somos preparados para esse bombardeio de Cálcio!!!

É muito mais fácil provocar uma Litíase Renal ("pedra" nos rins, formada por Oxalato de Cálcio)...

Depositar-se na parede uma artéria (causando um processo inflamatório chamado Arteriosclerose)...

Do que ir parar no osso, único lugar onde aparentemente não há problemas com deposição de Cálcio!

Há dezenas de artigos científicos mostrando isso, basta procurar...

Assim como a besteira divulgada sobre as gorduras não mudou dados epidemiológicos (a prevalência de Obesidade só aumenta, mesmo com pouca gordura), "se entupir de Leite e Cálcio" nunca resolveu e nunca resolverá qualquer problema com perda óssea, porque Osso é muito mais do que Cálcio, quem ainda pensa isso precisava revisar a literatura científica...

Então, pelo bem da sua saúde, afaste-se dos queijos!

Nessa postagem aqui falo muito mais sobre esse tema.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Nutrição Funcional e glândula Tireoide


Resolvi transformar essa postagem aqui, a terceira mais antiga deste blog, elaborada há praticamente 1 ano atrás, em algo que permita uma aplicação prática...

Essa glândula sintetiza (fabrica) um dos principais (isso se não for o principal) hormônio do metabolismo, o T3, que age em absolutamente todos os tecidos corporais, órgãos e células... Menos T3 agindo = menor metabolismo basal = dificuldades para reduzir gordura corporal e facilidade para aumentar essa gordura...

A Tireoide é muito afetada por metais pesados (Alumínio, Chumbo, Mercúrio, Boro, Arsênico, Cádmio), pelo glúten (mimetismo celular, aparência muito semelhante), pela Soja e por excesso de Glicosinolatos e Isotiocianatos das brássicas (Couve, Couve-flor, Brócolis, Repolho) que impedem a organificação do Iodo pela enzima Tireoperoxidase (cujo cofator é o Ferro), então, constatar qual é a causa do problema é o primeiro passo para resolver o problema de uma vez por todas...

Citei na postagem os nutrientes mais importantes para a tireóide, hoje vou ressaltar a importância deles e em quais alimentos encontrar:

Acima de tudo --> Iodo: essencial para a formação do hormônio Tiroxina, ou Tetra-Iodo-Tirosina (T4), que será convertido depois em T3 (Tri-Iodo-Tirosina). Fontes alimentares: Frutos do mar, que incluem peixes de água salgada (Atum, Sardinha, Cardoso, Tainha, Tanhora, Enchova, Corvina, etc), Camarão, Ostras, Berbigão, Siri e Algas (Spirulina, Clorella, Nori, entre tantas outras que nem mesmo conheço). Exames que mostram o estado nutricional de Iodo: Tireoglobulina (ideal é entre 8-11mcg/l, quanto mais alto, mais deficiência de Iodo) e Iodo Urinário (menos que 100mcg/l significa deficiência e mais que 300 é excesso)...

Atenção: sem Iodo não há milagres nem T3 para acelerar o metabolismo

Zinco: co-fator da enzima Desiodase tipo 2 (ou Iodinase 2), que converte T4 (inativo) em T3 (a forma realmente ativa do hormônio), nas células, faz parte dos receptores para o T3, ou seja, o T3 só se liga em seu receptor celular se houver Zinco disponível. Fontes alimentares: carnes orgânicas (animal criado solto, alimentação normal da espécie, que pode ser Bovina, Suína, de aves como Galinha e Pato), Frutos do Mar, Ovos caipiras, Sementes (Girassol, Linhaça, ect), Aveia, Amendoim, Amêndoas, Avelã, Castanhas e Lentilha. Exame: o ideal é Zinco eritrocitário (ligado na Hemácia), como a maioria dos convênios não cobrem (por ainda não ser muito solicitado), a dosagem pode ser sérica, a mais comum no sangue. A referência usual é 70-150mcg/dl, mas o ideal é estar entre 100-130mcg/dl.

Selênio: co-fator das enzimas Desiodase tipo 1 ou (ou Iodinase 1), também é essencial para ativar o T3! No metabolismo tireoidiano, Peróxido de Hidrogênio (popularmente conhecido como Água Oxigenada) é uma substância indispensável em quantidades adequadas, mas em alta concentração torna-se agressiva demais, levando à necrose (perda da função tireoidiana). Para manter níveis adequados dessa Espécie Reativa de Oxigênio, a enzima Glutationa Peroxidase (GPx) entra em ação, cujo co-fator é... Selênio!!!!!!!! Nível ideal no sangue: entre 95-110mcg/l (a referência usual é 50-150mcg/l). Fontes alimentares: Semente de Girassol, frutos do mar (Camarão, Ostra, Sardinha, Castanha do Brasil, Amêndoa, Avelã e Alho cru. O solo do Ceará e do litoral de Santa Catarina é rico em Selênio, então, alimentos cultivados nestes solos certamente são mais ricos nesse mineral.

Tirosina: aminoácido não-essencial, fabricado a partir de outro aminoácido (Fenilalanina), sua deficiência é muito rara, pois é facilmente obtido em uma boa dieta com carnes, ovos e whey protein. 

Percebam como é interessante: os mesmos minerais indispensáveis para a Tireóide (Magnésio, Zinco, Selênio, Ferro, Cálcio) são aqueles que ajudam a eliminar metais pesados (citados no início do post) e assim reequilibram a tireoide...