sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

O problema é a "mente fraca"



Muitas pessoas costumam chegar à um certo ponto do processo de mudança de composição corporal, seja na redução da gordura ou no aumento da massa muscular, que evoluir mais parece impossível...

Mas será que é? Bom, depende de que forma você encara a situação:

Se você se conformar com a situação e não modificar cada detalhe da atividade física, dieta, suplementação nutricional e fitoterápica, bem como outros fatores que influenciam esses processos (descanso e estresse), óbvio que não terá resultado algum...

Existem sempre dois caminhos: "esconder a cara" ou "dar a cara ao tapa"...

Dar desculpas é para os fracos, que se contentam: ah, assim tá bom... Tá, vai deixar por isso mesmo, não vai buscar alguma inovação????

SEMPRE há algo à ser melhorado!!!

Vou contextualizar com meu exemplo, espero que vocês entendam a mensagem:

Meu peso natural, sem treino de musculação, oscilava entre 62 e 66 kg há 2 anos atrás, sendo que meu percentual de gordura corporal nunca passou de 12% e meço 1,80m. Atualmente, tenho 82kg, e aproximadamente 11% de gordura corporal, sendo que minha meta é aumentar mais 8kg de massa magra até dia 31 de dezembro, chegando a 90kg. Assistam esses dois vídeo antes de continuar a leitura, são mais direcionados para os "marombeiros", mas o conteúdo pode ser contextualizado sem problema algum para seu caso:







Provavelmente em algum ponto dessa minha escalada até o topo da montanha irei "travar", passar 30 dias sem aumentar 1kg de massa magra. Mas vou fazer o que quando isso acontecer?

Olhar para trás e pensar "assim está bom, já ganhei 20kg mesmo" e me contentar com isso (minha mãe sempre diz isso.. kkkk), ou olhar para a frente e ver que faltam apenas 8kg para chegar à minha meta?

Óbvio que lembro que estou tão perto e desistir não me trará lucro algum, apenas uma sensação de dever não-cumprido...

Assim, isso me faz levantar o traseiro da cadeira e ir treinar, mesmo que para isso precise de alguns recursos ergogênicos estimulantes...

Já na dieta, certamente preciso ficar atento o tempo, já que o volume de alimentos é desconfortante e atrasos implicam em estresse antes de dormir por atrasar horário de sono, e é necessário usar muito Limão e plantas como Hortelã e Boldo para acelerar cada vez mais o esvaziamento gástrico... Eu poderia "me achar", afinal de contas sei como ajeitar uma dieta, me esforço para estar capacitado para isso ao máximo... Mas como ninguém sabe tudo, nesse trajeto posso solicitar apoio profissional de outro nutricionista que eu confie, afinal, detalhes da conduta dele podem ser úteis na minha dieta...

Finalizei meu exemplo, agora, voltando à explorar o tema desta postagem:

Pensamentos do tipo: "será que consigo ultrapassar essa barreira?" e "será que tenho algum problema?" só atrapalham...

É tudo individual, e o que funciona hoje não necessariamente funcionará amanhã, com a adaptação do corpo à dieta, ela precisa ser modificada, por exemplo, trocando 50% da gordura por proteína, alternando dias com mais consumo energético e dias com mais restrição... E aí, é testar, testar e testar... Não existe receita certa e uma dieta adequada para todo mundo...

Desbloqueie sua mente, isso te atrasa!

Defina sua essência em uma frase! Sim, você consegue explicar uma vida de uma forma tão simples? Duvido!

A dieta encaixa no mesmo contexto!

É muito mais complexo do que tirar carboidrato e gordura da dieta para levar o corpo ao nível insuportável cronicamente para ele (de forma aguda isso funciona muito bem): utilizar a gordura corporal como energia... 

É muito mais complexo do que ingerir 40kcal/kg, 4g/kg de carboidratos e 3g/kg de proteínas para aumentar a massa muscular...

Talvez você não tenha dado atenção aos níveis de Cortisol e não saiba que com fitoterápicos e nutrientes como Ácido Ascórbico (vitamina C) e Magnésio podem auxiliar na modulação (equilíbrio) desse Cortisol...

Talvez sua dieta tenha pouca proteína, e esse macronutriente exige um grande gasto energético para ser metabolizado, com isso a TMB pode aumentar...

Se apoiar na expressão "o problema é minha genética" é quase como dizer: "quer saber, desisto!"


Existem formas de dar um "olé" na individualidade biológica (genética), ajustando os hormônios, por exemplo, mas para isto, novamente, é preciso desbloquear a mente, porque o que faz mal mesmo é achar que sabe alguma coisa...

Aí aparece na mídia uma pessoa "sem noção" dizendo que se arrependeu de utilizar esteróides anabolizantes, porque estava com câncer no fígado: pára, né? Usava drogas como se fosse água, bebia como alcoólatra e a culpa é do anabolizante??????????????????? Nem usar sabia, porque o resultado estético não mostrava coisa alguma... De certo, não quis "gastar" com médico, aí deu nisso!

Então, reflita sobre isso, como diz o ditado: quem tem boca vai à Roma..

Nenhum comentário:

Postar um comentário